terça-feira, 31 de julho de 2007

MICHELANGELO ANTONIONI





Quando comecei a pensar sobre o que escrever sobre Antonioni, e minha paixão por Zabriskie Point, muitos pensamentos chegaram, como traduzir tudo? Tenho 48 anos, aliás completados ontem, e este filme, assim como muito do pensamento dos anos 70 está dentro de mim. Colocar uma curiosidade, Harrison Ford está no elenco, seira muito pouco, falar da trilha musical, o bom mesmo é ouvir. O filme retrata a nossa arrogância, tentando impor nossa finitude sobre a sublime e inflexível natureza. Zabriskie Point nos remete a uma verdadeira iniciação, e para quem não sabe, ser iniciado, é morrer e ressurgir melhor. Então clique ai em baixo e assista este pequeno trecho, a musica é "Early" do ......, não vou dizer, mas assista ao filme inteiro, talvez você nunca mais veja sua geladeira da mesma forma.

http://www.youtube.com/watch?v=YKdAEljggk4

domingo, 29 de julho de 2007

Algumas opiniões




Eu não esqueci do Senador Renan Calheiros, e de sua dantesca e jacobina saga, para se manter na cadeira da Presidência do Senado, enquanto continua a apuração sobre as denuncias de sua falta de decoro parlamentar. E você leitor, esqueceu?




Os jogos do Rio2007 estão terminando, e novo escândalo pode estar tomando forma, pelo menos é o que diz o jornalista Juca Kfouri, mas isto não é nada de novo. Inúmeros blogs denunciaram problemas envolvendo vários mandatários do esporte, bem como setores governamentais. Quem veleja pela blogosfera, sabe onde encontrar estes dados.
******************
O “Cansei” quem diria é uma unanimidade.
Os lulistas afirmam que tudo não passa de uma manifestação antidemocrática, golpista e traiçoeira das filhas da Daslu, dos membros da elite branca e paulista, gerado no ventre dos tucanalhas dentre outros elogios.
Os antilulistas falam em movimento amorfo, que nasceu cansado, pouco ousado, que não ataca o governo Lula, fruto da igreja laica(OAB) e de entidades que se beneficiam de benesses do Lula.
Incrível ninguém gostou, mas se o movimento conseguir um pouquinho de cheiro de povo, tudo mundo vai querer tirar uma casquinha.
*******************

Não gostei das criticas a uma Diretora da ANAC, só por que a moça fuma charuto, como se consumir um charuto fosse o maior pecado do mundo.
Dizer que a mesma, não é eficiente tudo bem, mas negar o simples prazer de um charuto, vai uma grande distancia.
Eu posso ser suspeito para falar, mas um charuto, em local adequado, longe dos chatos que implicam, mas morrem de inveja, é habito prazeroso.
Eu não sou tabagista, mas 1 ou 2 vezes por mês, outorgo-me o direito de consumir um.
Charuto não se traga, não se fuma, se consome, prefiro os dominicanos, como o Crystals Nº 100 da Garcia Y Vega, porém não recuso um cubano, gosto do Romeu & Julieta Nº 3, são mais suaves em relação a um Cohiba por exemplo.
Charuto não é cigarro, mas “tabaco natural cortado e enrolado em folhas de tabaco natural.”
********************

Quando surgiu as denuncias do “mensalão” alguns não acreditaram em sua veracidade, há quem duvide até hoje.
Afinal é uma coisa lá em Brasília, algo dentro do Congresso, longe do cidadão comum, seus efeitos não são muito palpáveis.
Agora, com caos aéreo, a coisa é um pouco diferente. A possibilidade de usar aviões tornou-se real para grande parte da população, seja a passeio ou negócios.
É algo palpável, sempre temos alguém conhecido, que sofreu na pele seus efeitos. Assim não é de estranhar que muita gente no governo Lula está preocupada, ainda mais com os foras dos Ministros Mantega e Marta, além do top top do assessor presidencial. Os efeitos da falta de gerenciamento e o descaso com a manutenção da infra-estrutura do pais, tornam-se visíveis, palpáveis, sentidos no bolso e na geração de empregos e oportunidades. A cortina da propaganda vai caindo, e escancara-se a situação da educação, segurança e da saúde dentre outras.








sábado, 28 de julho de 2007

sexta-feira, 27 de julho de 2007

Blogagem Coletiva

Pessoal, todos nós temos colocado em palavras nossa indignação com a coerência do (des)governo na gestão da crise no setor aéreo. A Pata Irada deu a idéia e o Gustavo a completou.Como todos sabem no Brasil o povo tem memória curta. Dizem os políticos, envolvidos em escândalos, que se deve fazer o possível para ser esquecido no 16º dia. Então, no dia 02 de agosto, convido a todos para a blogagem coletiva "Vôo JJ 3054 - Uma cena". A idéia é tomar uma cena que mais tenha marcado, na cobertura do acidente e de fatos relacionados, e falar sobre ela.Peço a ajuda de todos na divulgação.

Vamos nessa!

quarta-feira, 25 de julho de 2007

Aeroportos Estaduais e Federais


Cheguei em casa para o meu merecido almoço, e um pequeno descanso, sabendo que a tarde seria bem movimentada.Morar em cidade pequena, tem lá suas vantagens, e uma delas, é esta: almoço em casa, nada de bandejão ou restaurantes americanizados, e principalmente junto com a família.Alimentado, passei os olhos nos jornais, nada de novo, TV aberta ou paga, tudo quase igual, entretanto um detalhe do noticiário chamou a atenção: companhias de aviação passaram a solicitar que seus clientes procurassem a rodoviária.Estranha notícia, principalmente em se tratando de um pais capitalista, e sabedor da fome das cias aéreas, mas pensando bem, as cias não estão dando conta do numero de passageiros, já que não há infra-estrutura suficiente na Capital São Paulo, para atender a demanda.Até os aeroportos longe da capital, mas com condições de pouso de jatos, foram subitamente tomados com vários pousos. O governo federal dá sinais de querer até a pista do aeroporto de Jundiaí, para tentar sanar a falta de estrutura da capital.Mundo estranho, Jundiaí, Ribeirão Preto, Franca, Araçatuba, e muitos outros aeroportos regionais, têm pistas reformadas, recebem jatos normalmente, e são de responsabilidade, do Governo do Estado.Viracopos e Cumbica são administrados pelo governo federal, e dificilmente poderão absorver a demanda desviada de Congonhas, já que não houve praticamente investimentos nestes aeroportos, por parte do governo federal.Não entendo de aeroportos, de aviões, mas posso dar uns palpites como consumidor, e o palpite seria bem simples, o governo federal poderia passar Cumbica, Viracopos e também Congonhas para a administração Estadual.O governo de São Paulo, tem hoje capacidade financeira, para realizar reformas e expansão da infra-estrutura, além do que sua capacidade gerencial é muito superior a demonstrada pela Infraero e pelo Ministério da Defesa.Estes aeroportos são vitais para a manutenção e crescimento de nossa economia, e não podem simplesmente fechar por congestionamentos em terra.

sábado, 21 de julho de 2007

"Diminuir os Riscos de Novas Tragédias"















Não assisti ao pronunciamento de Sua Excelência o Senhor Presidente da Republica do Brasil Luiz Ignácio Lula da Silva, tomei conhecimento pela mídia.
Não estava com paciência, para ouvir tudo novamente, sobre providências que deveriam ter sido tomadas a algum tempo.
E, note-se que lá longe, há quatro anos seu governo deveria ter pensado em algo, não somente colocar a culpa em uma pretensa herança maldita, ou como agora, que tudo não passa de uma conspiração da mídia.
Suas palavras: "diminuir os riscos de novas tragédias", causam um certo medo, que beira o pavor, caso tenha que viajar de avião.
Lula observou o mesmo que nós: “Nosso sistema aéreo, apesar dos investimentos que fizemos na expansão e na modernização de quase todos os aeroportos brasileiros, passa por dificuldades. E seu maior problema hoje é a excessiva concentração de vôos em Congonhas".
Eu pergunto: por que só agora tomar medidas para sanar os problemas, poderia ter tomado providencias antes, era sua obrigação, tomou medidas apenas agora, por que estava sob pressão. E mesmo a atuação do governo frente a catástrofe em São Paulo, demorou para acontecer, ficou mais na torcida de que algo houvesse de errado, com a aeronave, com a tripulação ou com os passageiros. Isto fica obvio na manifestação patética de seu Assessor Especial.
O pacote de medidas anunciadas, poderiam ter sido implementadas, ou apenas anunciadas, há um bom tempo, quem sabe há 10 meses, com isto alguma coisa já teria saído da prancheta.
O prejuízo para o setor aéreo é grande, não apenas por este acidente, mas pelo conjunto de fatos ocorridos nos últimos tempos, tudo está relacionado.
Vamos torcer para que os planos agora apresentados, pelo menos saiam do papel, já que grandes planos e metas ambiciosas são sempre apresentadas, e sem mais nem menos, desaparecem, são esquecidas, são suplantadas por novos planos, sempre com grande divulgação. Cadê o fome zero, uma idéia excelente, jogada fora, gastou-se tanto em publicidade, e virou abóbora um projeto que poderia ser o embrião de um pacto nacional visando o desenvolvimento da nação, sem partidarismo, apenas a união de muitas forças, pela educação, saúde e emprego para todos.
Sou povo, médico, pai de família, blogueiro eventual, e gostaria de algumas demissões no governo Lula, começando por Waldir Pires, mas já estou querendo muito.
Como seria bom se Lula reconhecesse que há problemas, seria o primeiro passo para as soluções necessárias. Até eu que sou da “terrível e nefasta elite branca”, filiado ao PSDB, torço pelo sucesso do governo Lula, tenho mulher, filha, mãe, sobrinhos, tios, amigos e clientes, todos eles seriam beneficiados, os próximos governos teriam um campo prospero, poderíamos chegar, quem sabe a ser primeiro mundo.

sexta-feira, 20 de julho de 2007

O que faz um assessor Presidencial na intimidade?

Acidentes acontecem e, raramente devido a apenas uma causa. Há sempre vários fatores envolvidos, por isto a apuração é demorada.
Um presidente da republica tem muitos afazeres, mas um dos principais, é manter a moral do povo, manter o espírito nacional.
Infelizmente o que fica neste episódio, é a manifestação do assessor especial do Presidente da Republica, com gestos nada honoráveis. Se foi uma imagem “roubada” de sua intimidade, como interpretar o “ator” quando fala ao publico?



Gostaria de saber qual será a atitude de Lula, frente a forma asquerosa de como um assessor especial, portanto de sua máxima confiança, trata um assunto que está causando comoção nacional?

quinta-feira, 19 de julho de 2007

Pouso em Congonhas

Nos links abaixo uma amostra de Congonhas.

http://www.youtube.com/watch?v=FZ77mPgJ_Sk


Agora vamos com mau tempo.

http://www.youtube.com/watch?v=cjm90iM4Bok

É necessário repensar Congonhas.

quarta-feira, 18 de julho de 2007

"O Homem e a Morte"

O homem já estava deitado
Dentro da noite sem cor.
Ia adormecendo, e nisto
À porta um golpe soou.
Não era pancada forte.
Contudo, ele se assustou,
Pois nela uma qualquer coisa
De pressago adivinhou.
Levantou-se e junto à porta
- Quem bate? Ele perguntou.
- Sou eu, alguém lhe responde.
- Eu quem? Torna. – A Morte sou.
Um vulto que bem sabia
Pela mente lhe passou:
Esqueleto armado de foice
Que a mãe lhe um dia levou.
Guardou-se de abrir a porta,
Antes ao leito voltou,
E nele os membros gelados
Cobriu, hirto de pavor.
Mas a porta, manso, manso,
Se foi abrindo e deixou
Ver – uma mulher ou anjo?
Figura toda banhada
De suave luz interior.
A luz de quem nesta vida
Tudo viu, tudo perdoou.
Olhar inefável como
De quem ao peito o criou.
Sorriso igual ao da amada
Que amara com mais amor.
- Tu és a Morte? Pergunta.
E o Anjo torna: - A Morte sou!
Venho trazer-te descanso
Do viver que te humilhou.
-Imaginava-te feia,
Pensava em ti com terror...
És mesmo a Morte? Ele insiste.
- Sim, torna o Anjo, a Morte sou,
Mestra que jamais engana,
A tua amiga melhor.
E o Anjo foi-se aproximando,
A fronte do homem tocou,
Com infinita doçura
As magras mãos lhe cerrou...
Era o carinho inefável
De quem ao peito o criou.
Era a doçura da amada
Que amara com mais amor.

Manuel Bandeira

"Prendam os suspeitos de sempre"

Estranho mundo o brasileiro, ele não é mais surreal, é horrendo, pervertido e pérfido.
Dei uma espiada em poucos blogs e sites de informação, sinto-me ultrajado em minha inteligência.
Há indivíduos achando que tucanos fizeram alguma reza, ou sei lá o que para que um avião caísse para que a mídia colocasse a culpa em Lula, o cara deve ser doente, fica apenas o registro, pois não há o que comentar.
Pesquisando lembro do filme Casablanca, cuja cena final é em um aeroporto, com chuva, e após o avião decolar, o comandante francês, solicita que “prendam os suspeitos de sempre”.
Aqui alguns vão pelo mesmo caminho, e insinuam culpa de FHC, quem sabe não será culpa dos “reptilianos”, ou dos incas venusianos, ou quem sabe nos dias de hoje, dos maias bolivarianos?
Uma coisa ninguém poderá negar, aquela pista, é ponto fundamental para a elucidação do acidente, e segurança de qualquer coisa, não é ausência de incidentes em determinado ato, mas a maneira como determinado ato, consegue prevenir acidentes.
Nosso Ministro da Defesa, Valdir Pires, cadê o “home”?
Figura praticamente ausente nesta crise, o que comentar sobre sua atuação? Não houve atuação.
Prometo para breve falar sobre os reptilianos, a teoria conspiratória mais desengonçada de todas.

terça-feira, 17 de julho de 2007

Tensão e Medo.

Até quando veremos triunfar as nulidades?
Até quando esperanças evaporarão?
Quantas pessoas perderam a vida hoje em Congonhas?
Problemas precisam ser encarados e resolvidos, não escondidos e maqueados.
RESPONSABILIDADE JÁ!

domingo, 15 de julho de 2007

"Brazis"

Há muita gente embasbacada com as vaias de Lula na abertura do Pan.
Fizemos piadas, sorrimos paras as vaias, para o Galvão não entendendo a quebra do protocolo, rimos mais ainda das explicações dos lulistas, que entraram em uma busca desenfreada a teorias conspiratórias, dignas das que os americanos sempre encontram.
Mas o que será que houve lá, “caspita”?
Recordemos a campanha eleitoral, esta ultima, muitos analistas, e mesmos nós apoiadores do candidato tucano, com poucas esperanças de vitória, enxergávamos uma divisão do Brasil.
Um Brasil miserável, paupérrimo, que necessita de ajuda para sobreviver, que pouco se faz para sua melhora de condição, a não ser propaganda em cima. Note-se que não sou contra a ajuda para esta parcela da população sobreviver, pelo contrário, apoio políticas emergenciais para sua sobrevivência, mas quero, desejo, exijo, políticas sérias para a retirada destes brasileiros da linha da miséria.
Outro Brasil, de pessoas, que pagam a conta e não vêem políticas de melhora como um todo para o Brasil, não enxergam melhora no setor de saúde, educação, queda de impostos, juros e não tem meios de deter balas perdidas.
As vaias são a prova desta divisão. Reforçando minha teoria, as vaias sobre a Venezuela e sobre a Bolívia, cujos mandatários, também não são chegados a uma discussão, ao jogo democrático.
Sobre a vaia aos americanos, claro que há o Iraque e a postura arrogante de um dirigente que meteu os pés pelas mãos.
Tenho certeza também que agora Lula vai fazer grandes comícios, no nordeste, nas periferias de grandes cidades, ou seja, no Brasil paupérrimo.
Mas não ficará só lá, não pode dizer que o Brasil está dividido, fará também encontros com banqueiros, que nadam de braçada na política econômica lulista, além de encontros com membros do PMDB, que darão solidariedade e apoio, em troca de algumas “coisitas”, pequenos favores, que já estamos acostumados a ver.
Pode ser que seja mais aplaudido na reunião com os banqueiros, estes sim, contentes e satisfeitos com o lulismo.
Nossa! Neste post, não falei “petismo”, mas sim “lulismo”. Afinal quem realmente governa?

sábado, 14 de julho de 2007

Henrique V




Henrique V, é para mim uma das melhores obras de Shakespeare, é a síntese da coragem, da audácia, do desejo de fazer, de mudar os rumos da história.

Sempre que parto para o bom combate, pelejar pelo que acredito, uma das minhas lembranças é Henrique V.

O discurso antes da batalha de Azincourt, "onde a arrogância foi derrotada, não os franceses", é algo de sublime.

Ontem porém, um sentimento de revolta, frustração, tomou conta de minha pessoa, veio imediatamente em minha mente, as palavras de Henquique V, de Shakespeare:" O dia de São Crispim: este dia é o da festa de São Crispim; aquele que sobreviver esse dia voltará são e salvo ao seu lar e se colocará na ponta dos pés quando se mencionará esta data, ele crescerá sobre si mesmo ante o nome de São Crispim. Aquele que sobreviver esse dia e chegar a velhice, a cada ano, na véspera desta festa, convidará os amigos e lhes dirá: "Amanhã é São Crispim". E então, arregaçando as mangas, ao mostrar-lhes as cicatrizes, dirá: "Recebi estas feridas no dia de São Crispim."

Vaiar Lula não teve tanta importância quanto Azincourt, mas eu não estava no Rio, não importa onde estava, eu não fui ao Pan vaiar Lula.

Mas quem foi lá, convocado para vaiar?

Ninguém! Foi ato espontâneo, direito de discordar do momento político, da manipulação dos fatos.

O povo foi para "relaxar e gozar"?

Um pouco sim, mas relaxou ao dizer "Oiiiiiiiii" e gozou ao chegar em casa, pensando que no futuro poderá mostrar, não as cicatrizes, mas a cara, alegre e travessa, do dia da Abertura do Pan 2007, para filhos, netos e bisnetos.

sexta-feira, 13 de julho de 2007

Igreja Matriz de Batatais


Um dos orgulhos da Estancia Turística de Batatais, é a Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus da Cana Verde.
Sua forma atual foi iniciada em 1928, sob a direção do arquiteto italiano Júlio Latini em estilo neo-clássico, que contratou o engenheiro e arquiteto italiano Carlos Zamboni para execução da obra. Foi concluída em 1953, e no seu interior podemos encontrar grande número de pintura de Portinari.Os vitrais da Igreja são de autoria de Conrado Sorgenicht Filho, constituindo-se de 48 vitrais de grande dimensão com refinada técnica na distribuição de cores.O destaque especial é o altar-mor, verdadeiro monumento à iconografia universal do Senhor Bom Jesus da Cana Verde, pintada por Cândido Portinari, assim como um acervo de 21 telas. A Igreja Matriz é visitada por turistas da região, capital e exterior. Está em processo de tombamento pelo CONDEPHAAT.

domingo, 8 de julho de 2007

Nove de Julho



A revolução de 1932 continua provocando debates, inclusive na sociedade paulista, será que ela foi simplesmente um movimento de enfrentamento de constitucionalistas e ditatoriais? Naquela época varias correntes de pensamento disputavam o poder no Brasil.
A Revolução de 30 era fruto da crise das oligarquias agrárias daqueles tempos, crise que era refletida no processo de urbanização, que ocorria naqueles tempos.
O principal foco de resistência à elite agrária paulista, era na realidade a própria elite urbana de São Paulo, as camadas médias, os tenentes e as oligarquias de outros estados, destacando-se aqui, a oligarquia mineira.
Com a derrubada do governo Washington Luís, houve um vazio de poder no Brasil, este espaço precisava ser ocupado. O governo provisório de Getulio Vargas vai caracterizar-se pela centralização, com o objetivo de fortalecer o Estado, atraindo para esse projeto os militares e parte dos trabalhadores urbanos, com um discurso nacionalista e com o início de uma legislação trabalhista, ao mesmo tempo em que atingia os interesses das oligarquias, que perdiam o controle político em seus estados e sua influência em nível nacional. O Congresso Nacional foi fechado, assim como os legislativos estaduais e os partidos políticos; os governadores foram depostos e substituídos por interventores, em sua maior parte tenentes, que abandonavam o discurso liberal, passando a defender um Estado autoritário, como elemento necessário para a construção de um novo modelo econômico e político.
A "Revolução Constitucionalista" é vista como um movimento de São Paulo contra o governo federal. Expressões como: "São Paulo ocupado", "...o povo paulista" ou "São Paulo precisa de você..." são comuns naquele ano de 1932. Mas o que é São Paulo? Quem fala em nome de São Paulo? Existe uma São Paulo única, toda ela contra o governo Vargas ? Qual a proposta de São Paulo para a situação?O único argumento que pode unir os diversos grupos paulistas é "Constituição"As Oligarquias do PRP, que haviam sido retiradas do poder em 1930 falam em Constituição, o Partido Democrático, refletindo o liberalismo empresarial urbano, fala em Constituição, setores intelectuais falam em Constituição. Todos defendem a mesma Constituição?O Movimento teve o mérito de contestar o governo provisório, centralizador e autoritário, que dominava o país; no entanto, criou, estimulou e mantêm ainda hoje um sentimento bairrista, paulista, como se o "ser paulista" fosse algo superior em relação aos demais brasileiros, como se o "ser paulista" fosse algo único, com o grande objetivo constitucional, onde esse fosse o interesse primordial de todos.Na verdade esse discurso procurou esconder, e em parte conseguiu, os objetivos específicos da nova elite estadual, representada pelo Partido Democrático, que por sua vez era a representação dos interesses de uma elite empresarial urbana que, com um discurso progressista atraiu boa parte das camadas médias, contando para isso com o primordial papel da imprensa, notadamente do jornal O Estado de São Paulo, dirigido por Júlio de Mesquita Filho, que ao mesmo tempo era um dos líderes do PD."...o principal líder civil do movimento era o jornalista Júlio de Mesquita Filho (1892-1969), diretor do Estado. Essa liderança ficou clara em 25 de janeiro de 1932 - cinco meses antes da eclosão do conflito. Na ocasião, mais de 100 mil pessoas marcharam da Praça da Sé à sede do jornal, então na Rua Boa Vista, para ouvir a saudação de Mesquita Filho, que discursou. "Anulada a autonomia de São Paulo, o Brasil se transformou num vasto deserto de homens e de idéias", disse Julinho, como era conhecido, da sacada da redação."E, se o nosso afastamento da direção da coisa pública equivaleu à implantação do caos e da desordem em todo o território nacional, a ordem, a tranqüilidade, a disciplina, em uma palavra, o império da lei e da justiça só poderá ser restabelecido no dia em que São Paulo voltar à sua condição de líder insubstituível da Nação", conclamou.. O papel do Estado (o jornal) nesse episódio recente da História nacional foi tanto político quanto aglutinador."Estado de São Paulo 13 de março de 1999.É interessante notar como a versão tradicional pode ser favorável tanto aos getulistas como à nova elite paulista, teoricamente vencedores e perdedores. Essa versão considera que o movimento de 32 foi uma reação da elite tradicional, as oligarquias do café, na tentativa de recuperar o poder perdido. Considerando dessa maneira, os getulistas tiveram um bom argumento para manter o poder, mesmo através da guerra, pois impediam que o Brasil retrocedesse, impediam a volta do coronelismo, do voto de cabresto, dos currais eleitorais. Ao mesmo tempo, a nova elite paulista não foi derrotada e sim a velha oligarquia em seu propósito de recuperar o poder. A nova elite irá considerar-se vitoriosa moralmente e politicamente, principalmente no ano seguinte, quando da convocação da Constituinte, vista como prova de que Getúlio fora forçado a reconhecer a importância de São Paulo. Mas de qual São Paulo?. Qual São Paulo será beneficiada pala política getulista? A São Paulo cafeeira, a São Paulo empresarial ou a São Paulo operária?. Essa resposta será obtida nos anos seguintes, com uma análise da política socioeconômica do governo federal.Durante todo o ano de 1932 organizou-se intensa propaganda contra o governo Vargas, que estimulou a organização de associações civis constitucionalistas, formada principalmente por estudantes e profissionais liberais, integrantes de uma camada média que repudiava a política ditatorial adotada. No entanto, essa camada não possuía organização política própria, ou mesmo um projeto político específico, para ela a luta seria contra a ditadura e a favor de uma Constituição.A classe operária, ainda pequena, encontrava-se desorganizada em virtude da política trabalhista de Vargas, que havia eliminado os setores mais organizados do movimento, os imigrantes italianos e suas tendências anarquistas e cooptava uma parte dessa classe com sua legislação inicial, paternalista e pelega.Dessa forma é que as elites acabaram por comandar o movimento.No dia 23 de maio de 1932, manifestações contra Getúlio Vargas eclodiam pela capital paulista, em um clima crescente de revolta. Um grupo tentou invadir a Liga Revolucionária - organização favorável ao regime situada nas proximidades da praça da República -, dando origem a um episódio que impulsionou o movimento.MMDC - Os governistas resistiram a bala e acabaram matando os jovens Mário Martins de Almeida, Euclides Miragaia, Dráusio Marcondes de Sousa e Antônio Camargo de Andrade. Havia três mortos e dois feridos, que acabaram morrendo depois. O quinto ferido era o estudante Orlando de Oliveira Alvarenga.As iniciais de Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo serviram para formar o MMDC. A sigla representava uma organização civil clandestina, que, entre outras atividades, oferecia treinamento militar.Apesar de terem declarado a intenção de apoiar o movimento que nascia em São Paulo, os governos de Minas Gerais e Rio Grande do Sul acabaram recuando. O único apoio veio do Mato Grosso.Percebendo a dificil situação em que se encontrava, iniciou-se em São Paulo uma intensa campanha de alistamento voluntário, a 10 de julho, em diversos postos distribuidos pelo estado. Na Faculdade de Direito do largo São Francisco formou-se o Batalhão Universitário.Ao mesmo tempo a FIESP comanda um esforço de guerra, a aprtir do qual muitas fábricas passam a produzir material bélico ou de campanha, criando inclusive uma Milícia Industrial.As rádios paulistas são utilizadas como instrumentos de propaganda. O locutor César Ladeira da Rádio Record, ficou conhecido como " a voz da Revolução"A 14 de julho o governador Pedro de Toledo decreta a criação de um bônus de guerra que desempenhe as funções de moeda. Para lastrea-lo foi lançada a campanha " Doe ouro para o bem de São Paulo" centralizada pela associação comercial em conjunto com os bancosO conflito envolveu, durante três meses, 135 mil brasileiros, dos quais cerca de 40 mil paulistas, a grande maioria voluntários civisOs dados oficiais estimam que 630 paulistas e cerca de 200 homens das tropas federais morreram.Com a derrota da Revolução Constitucionalista, seus principais líderes foram presos e levados para a Casa de Correção, no Rio de Janeiro, num área reservada para os prisioneiros políticos provenientes de São Paulo. Pouco tempo depois, na noite de 30 de novembro de 1932, os presos políticos foram colocado a bordo do navio Pedro I e deportados para Portugal.

FESTA DO LEITE




Batatais promove nesta semana sua 33ª Festa do Leite.
Este evento surgiu para estimular e promover a produção de leite em Batatais. Quando surgiu, Batatais, era uma das mais importantes bacias leiteiras do Brasil.
O gado foi vendido há muito tempo, em leilões de liquidação total do plantel, equipamentos foram vendidos, a cooperativa de produtores de leite, hoje praticamente fechou as portas, empregos foram perdidos. Ficou uma pequena produção, e a tradição.
Como ex-produtor não há saudade da atividade econômica, "cana" rende mais, não há problemas trabalhistas e todos valorizam a atividade.
Quanto ao leite, basta comparar quanto você paga por um litro de leite, com o preço de um copo de água mineral.

sábado, 7 de julho de 2007

"Duelo ao Sol"



Nestes últimos dias visualizamos um debate interessante nos Blogs do Ricardo Rayol e do Serjão. Dois amigos, cada um com suas idéias próprias, sempre respeitando o outro, lançaram um debate sobre o blog do Reinaldo Azevedo.
Achei muito boa a idéia, até sugeri em comentário que este tipo de post deveria ser repetido, com outros assuntos.
Ninguém poderia adivinhar que o Nassif e o RA, iriam “duelar” , quase no mesmo instante da saudável discussão de meus amigos.
Cada um em seu estilo, deu mostras de suas armas, confesso que o estilo do RA está perdendo.
A ironia do Nassif, ao postar tiras do “Reizinho” foi de uma sutileza muito .....sutil.
Para quem tem menos de 45 anos, pode não se lembrar do personagem, mas era muito popular na minha infância, não perdia uma tira.


Surpresa muito agradável, nestes dias de duelo, foi o encontro de dois blogs, extremamente irônicos, cada qual com seu espectro ideológico, mas com sutileza e muito bom humor. Vale a pena fazer uma visita, um é o “Orbis Mirabilis”, há um link no “recomendo” de meu modesto blog. O outro é o Hariovaldo News.
Quem for fã da Hebe Camargo pode ficar chocado com o Hariovaldo, mas a piada vale a pena.
http://hariprado.personal30.net/




Acho que o Renan Calheiros está gostando muito daquela cadeirinha do Senado, o homem não arreda o pé, ou outra parte anatômica, do mobiliário.
Sobre isso enviei e-mail para todos os Senadores, com exceção do Renan, mostrando minha indignação, sobre o assunto.
Rápido foi a resposta do Pain, chegou no mesmo instante, após 3 dias, recebi mais 5 respostas, apenas uma não me agradou. O Pain, que é PT, está apoiando a saída do Renan da Presidência do Senado, foi uma surpresa positiva.


Quando até eu, que moro ao lado de Ribeirão Preto, trabalho também no HC- Ribeirão Preto, não ouvia mais falar do ilustre Deputado Palocci, sou surpreendido, que o dito cujo, furou a fila para pegar o avião.
O caseiro Francenildo não ensinou nada, ou melhor, o Deputado não assimilou nada.

Não vejo mais a Marta Suplicy nos noticiários das TVs. Também com o caos aéreo, é provável que imagens da Ministra sejam muito fortes para nossos olhos.
Não estou dizendo, que a Ministra esteja mostrando como fazer para relaxar com o caos aéreo, em locais públicos. Apenas que sumiu um pouco do noticiário.

"Duelo ao Sol"
"No Velho Oeste, o amor de uma linda mulher é disputado por dois irmãos.
Clássico western produzido por David Selznick especialmente para Jennifer Jones.
O filme conta também com momentos picantes, fato incomum nos westerns e com um duelo final trágico e emocionante entre os amantes Jones e Peck, que vão até as últimas conseqüências numa relação explosiva de amor e ódio."

quinta-feira, 5 de julho de 2007

Tudo igual

Joaquim Roriz não é mais Senador da Republica, optou pelo caminho da renuncia, fugindo das investigações de seus pares.
Renan Calheiros permanece, teimosamente, em sua cadeira de Presidente, levando desprestigio para o Senado.
Pelas articulações, ou melhor, pelas artimanhas que aconteceram, tudo leva a crer que seu sucessor será o José Sarney.
Conclusão lógica, vai continuar tudo como está. Mas poderia ser diferente?
A pontinha do iceberg que foi notada por nós, simples mortais, apenas desviou a nossa atenção dos graves problemas, que ameaçam nosso futuro.
A crise no transporte aéreo permanece e, o engraçado é que desconheço qualquer artigo, que diga se esta crise também afetou o transporte de cargas. Duvido que não houve atraso neste setor.
Muitos executivos de grandes empresas expressaram sua preocupação com a possibilidade de nova falta de energia em um futuro próximo.
Criticou-se tanto o governo FHC, e com razão, neste aspecto, e caminhamos para um novo apagão. Será novamente FHC o culpado?
As saidinhas de Renan Calheiros, também serviu para que o Senadores, se omitissem em relação a reforma política.
Os negócios com gado do Renan, serviram para Lula, dar um puxão de orelhas na PF e no Ministério Publico, tudo em nome da governabilidade ou para deixar o Vavá em paz.
Nesta história toda, podemos realmente dizer, que no fundo no fundo, um dos únicos que realmente relaxou e gozou foi o Renan Calheiros, mas isto deu uma dor de cabeça....