domingo, 21 de dezembro de 2008

Voltando Devagar

Estive ausente do blog por um tempo.
O curioso é que com minha ausência, aliás pouco notada, não vejo muita coisa nova sobre o que falar.
Mas nossa! Há a crise financeira internacional, esta marola, que pode nos afogar em 2009. Não acretido nisso. A crise virá, mas para mim será realmente uma marola.
Não devo a bancos, tenho umas economias guardadas( sai da bolsa quando esta estava com mais de 50.000 pontos), as usinas de açúcar e álcool estão honrando seus compromissos, meu Toyota está com 25000kms ainda, uma pena pois seria ótimo trocar no proxímo ano, o preço vai despencar.O carro de minha mulher ainda nos 5000 kms.
Vou passar esta crise sem tirar proveito no quesito veicular.
Quem sabe não consigo comprar na bacia das almas algum imóvel, pronto é lógico, nada de comprar na planta.
Alguém tem um Patek para fazer dinheiro, só entrar em contato, mas a partir de abril, quando o desespero será maior, ainda mais se o novo Clinton, não salvar a GM.
Falar em Obama, quando surgirá um Monica? Espero que o novo Clinton escolha uma mais bonita.
Espero que ele queira uma Monica, não uma guerra como o Busch.
Adorei ele desviando-se de sapatos, aliás os sapatos não eram de Franca ou do RS, perdemos esta chance de marketing.
Sobre o rico saudita dar alguns milhões pelos sapatos, quem sabe se este dinheiro não fosse para os pobres da região, o iraquiano não teria os seus 15 minutos.
Voltando a marolinha, esta só irá concentrar renda, seja no Brasil do Lula; USA do Obama ou na França. Já o Evo e o Chavez... continuarão na retórica bolivariana, coitado do Simon Bolivar.
Meu grande São Jorge! Há uma novidade: Ronaldinho no meu Coringão o bão! Fiquei sabendo que os são paulinos estão como loucos comprando as camisetas.
Eta jogada marqueteira estranha esta, ou nos tira da miséria ou nos afunda para a terceira. Mas continuo sofredor, torcedor do meu Coringão o bão!

domingo, 2 de novembro de 2008

Tempo

Este blog está temporariamente sem novos posts.
O proprietário está com seu tempo disponível dedicado a:
1- jogar spore, um dos melhores jogos para pc que já vi.
2- preparando trabalhos para o COPA. Também para alguma revista louca que se disponha a publicar um dos trabalhos.
3- preparando um trabalho, muito além da minha capacidade, mas se concretizado...

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Objetivos Alcançados

Ufa!
Terminaram as eleições municipais. O "ufa" acima, nada mais é que uma gozação, nunca vi uma eleição com o povo tão apático e desinteressado, pelo menos, aqui em Batatais.
O candidato José Luís Romagnoli, como esperado, foi eleito com votação recorde (81% dos votos válidos), para nós tucanos foi bom, já que fazemos parte da grande coligação que apoiava sua reeleição.
Agora, para nossos candidatos a vereador, não poderia ser melhor, obtivemos 17,86% dos votos válidos, assim conseguimos eleger a segunda bancada (três vereadores), o PSDB foi também o segundo partido em numero absoluto de votos (17,71% dos votos válidos), o que mostra um grande crescimento frente ao pleito passado.
Mais importante que esta grande vitória é o espírito reinante entre os filiados em Batatais. Já vislumbramos uma união inédita de nossa bancada eleita com os suplentes, assim como a continuação das reuniões onde todos têm voz e, conjuntamente com a executiva, as decisões de importância são tomadas.
Este espírito democrático é uma das causa de nosso sucesso.
Agora vamos rumo a presidente e Congresso.

sábado, 4 de outubro de 2008

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Rosh Hashaná



Yehi Ratzon Milefanecha Ado-Nai Elo-Henu
Velo-He Abotenu Shetechadesh
Alenu Shana Toba Umtuca (Cadevash).

Que seja de Tua vontade, Senhor nosso D’us,
D’us de nossos pais, concedernos
um ano bom e doce (como o mel).

"Rosh Hashaná é o ano novo judaico. Trata-se de uma festividade alegre mas ao mesmo tempo, solene, celebrada durante dois dias, tanto em Israel quanto fora da Terra Santa. Além de assinalar o começo do ano judaico, Rosh Hashana também é o início de um período de arrependimento de dez dias, que terminam no Yom Kippur. É ensinado aos judeus que no Rosh Hashana se decide o destino de cada judeu para o ano seguinte, mas a decisão tomada nas alturas não é selada até o Yom Kippur, podendo ser mudada para melhor no decorrer dos dez dias intermediários. Por conseguinte, são dias de exame da alma e de arrependimento. Em outras palavras, a ênfase recai não só em sentir-se culpado pelo que se tenha feito ou deixado de fazer, mas também em decidir mudar do curso anterior que se vinha seguindo e agir diferentemente no futuro.

No primeiro dia do Rosh Hashana (ou o segundo, se o primeiro for sábado) é costume ir-se até as margens de um lago ou qualquer massa de água que contenha peixes e lá dizer uma prece chamada "Teshlich", afirmando que os pecado estão lançados na água.

As tradições do Rosh Hashana variam muito de uma comunidade para outra. Mas em todas elas, deseja-se mutuamente um bom ano. A véspera do Rosh Hashana é comemorada com um "Kiddush" e uma festa. entre os "ashkenaziim", a "challá" não é em forma de trança como no resto do ano mas sim redonda, simbolizando o ano que começou. É costume mergulhar o pão em mel, a fim de indicar a esperança de que o ano vindouro seja doce. As famílias tracionalistas comem a cabeça de um peixe nessa noite, pois a palavra "Rosh" significa "cabeça" do ano. Come-se também uma maçã molhada em mel, para que Deus lhe conceda "um ano bom e doce". Já os "sefaradim" têm o costume de comer abóbora, alho-poró, beterraba e tâmara na festa do Rosh Hashana.

O serviço de sinagoga é mais extenso, variado e solene que em outras ocasiões; as orações incluem passagens do Tanach, do Talmud, orações e poemas litúrgicos, alternando com a leitura da Torah e o toque do Shofar."

Le Shana Tova. Le Ktiva ve Chatimá Tova.
“Por um ano bom. Pela inscrição e confirmação ao bom”

sábado, 27 de setembro de 2008

Dosagem alcoólica

O brasileiro volta a discutir a chamada lei seca, que na realidade não é assim tão seca. A lei permite a ingestão de bebidas alcoólicas, assim seu apelido não é o correto.
Sobre coisas "corretas", esta lei é muito peculiar. Podemos ser presos ou sofrer graves punições por ingerir uma lata de cerveja a mais, com o crime tipificado e, o elemento ingeridor da bebida preso. Entretanto caso o elemento em questão não tenha ingerido duas latas de cerveja, mas sim consumido umas pedrinhas de crack ou algumas gramas de cocaína, tudo bem.
O consumo de coca não é mais tratado como crime, mas a policia agora anda correndo tudo quanto é esquina para pegar quem abusou severamente da cervejinha.
Não defendo aqui o consumo sem regras de álcool, mas acredito, que a dosagem eleita para ser o divisor de águas, entre o bem e o mal deveria ser alterado, mantendo porém o espírito da lei que é coibir o abuso.
Leis para serem efetivas devem levar em conta os hábitos de uma população e, o brasileiro não é um alcoólatra contumaz, uma minoria abusa e provoca tragédias no transito, não todo brasileiro, mas gostaria de saber qual a quantidade de pessoas que saem por ai dirigindo sob efeito de cocaína, por exemplo, quem sabe não seremos surpreendidos com números que poderiam deixar de cabelo em pé a muitos Eliots nas esquinas de bares.
A sociedade brasileira convive com cada coisa, aceita mensalão, cobrança abusiva de impostos, mas sempre elege uma cruzada do bem, que tende ao esquecimento até a próxima preocupação induzida no coletivo da população, quase sempre ficando tudo, em uma discussão superficial e limitada dos problemas eleitos para serem os grandes problemas da nação, talvez seja por isto que aceitamos atitudes corruptas e corruptivas de autoridades, assim como não nos preocupamos onde é gasto nossos impostos.

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Eleições e vaidades

As eleições estão cada vez mais próximas, os ânimos estão começando a ficar a flor da pele, pelo menos em São Paulo, capital, onde Kassab e Alckmin começaram ataques mútuos, o que sem nenhuma dúvida favorece Marta.
Paulistano gosta mesmo de sofrer, adora filas, teima em preferir o carro ao transporte público, viaja ao Guarujá para ficar trancado em apartamentos nos dias de chuva e vai votar na Marta. Eta coisa de doido!
Mas sou interiorano, voto em Batatais, cidade com aproximadamente 40.000 eleitores, com muitos problemas, mas que pode ser considerada um paraíso perto de outras cidades do Brasil.
Digo isto não pela candidatura do PT estar em último lugar, quem sabe até um pouco atrás do último colocado, mas pela qualidade de vida que os batataenses desfrutam.
Entretanto nesta eleição sinto-me frustrado, não conseguimos emplacar uma candidatura tucana para a prefeitura. Todavia devo reconhecer que uma candidatura a prefeito seria um desastre, considerando que o atual prefeito apresenta índices de aprovação consideráveis, assim somos aliados.
Estamos sendo oportunistas? Sim, estamos! Mas esperamos com uma maior bancada exercer forte influencia no próximo mandato.
Agora, um fato que chama a atenção nesta última eleição é o fato de haver apenas três candidatos a prefeito, pelo menos aqui. Considero isto um avanço, simplesmente por achar que um dos motivos do grande numero de partidos políticos no Brasil, não ser apenas para alugar legendas ou balcão de negócios, mas pela grande vaidade de certos "líderes" municipais que se "acham".
Muitos não conseguiram entender que o chamado "povão" mudou, não seguem mais os formadores de opinião, mas seus próprios vizinhos e, esta mudança ainda está sendo processada pelas massas, qual o resultado disso, sinceramente desconheço, mas a vaidade de certas pessoas formadoras de opinião, simplesmente cairão no ridículo.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

O petróleo que fala português


Estamos em 2018, os tempos de penúria e falta de políticas sérias para o desenvolvimento nacional finalmente acabaram.
Aquele povo, que não habita o velho continente, mas que fala uma língua latina e que foi colônia de Portugal, agora é um rico país, seu povo começa a finalmente saborear o gosto de ser membro da elite mundial.
O analfabetismo foi vencido, mas não foi só isso, a maioria dos jovens tem disponíveis universidades para o aprimoramento dos conhecimentos, o governo disponibiliza recursos para que os que assim desejarem cursar universidades no exterior, ou para que muitos possam fazer uma pós-graduação nas grandes universidades, seja da Europa ou nos USA.
Os fundos disponíveis também atraíram professores do exterior, o que elevou o nível de ensino da nação, que antes amargava uma das piores redes de ensino do planeta. O povo começa a sentir o gosto do pensamento, a perceber que a cultura e o conhecimento são bens tão importantes quanto aquele óleo negro, que possibilitou este salto gigantesco deste povo moreno e sofrido calcinado pelo sol abaixo do equador.
A exploração do petróleo no mar, também fez com que uma indústria voltada para sua extração florescesse e com isto a criação de empregos.
Meu Deus, finalmente o pleno emprego, com salários dignos e compensadores para todos. Estamos alcançando a verdadeira igualdade, não uma decretada por lei, mas a de fato, não há discriminação, onde há riqueza ninguém briga, não procura sonhos químicos, mas a plenitude do viver.
Os índices de vitalidade do povo atingiram patamares nunca pensados, o acesso à saúde, com equipamentos modernos, médicos bem formados e treinados, profissionais da área motivados com bons salários, tornou a saúde não mais um direito da população, mas sim fato consolidado.
O sorriso da nação passou a ter todos os dentes.
Há ainda alguns problemas, uma certa prepotência de alguns, mas nada que um povo com acesso total a informação e ao conhecimento não consiga mostrar a estes, o verdadeiro caminho da felicidade.
A idéia, de que graças à riqueza do petróleo torne o português uma língua de ensino obrigatório, em vários paises não passa de uma tolice de alguns nacionalistas exaltados, que não conseguem contaminar o restante do povo com seu fanatismo fora de época, ainda rescaldo do passado lamentável, onde havia tanto sofrimento.
Quanta fartura!
Quantas alegria!
Graças a um componente da chamada matriz energética da civilização, São Tomé e Príncipe, paises africanos, colonizados por Portugal, poderão, quem sabe, dependendo de seus governantes viverem em um paraíso, entretanto eles já perceberam que não devem gastar todos os recursos antecipadamente com coisas bobas, mas sim com seu povo, para tornar sua nação, um lugar feliz para seu povo.

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

"Ovo da Serpente"


O governo Lula começa a atravessar a maior crise de sua história.
Uma coisa é aloprados comprar ou vender dossiês sobre adversários, comprar votos no congresso via mensalão, muito pior é um dos poderes investigar ou espionar outro poder, longe do amparo legal.
Lula pode ser inocente e, acho que é, mas é omisso em mostrar que a lei deve ser cumprida custe o que custar, ou melhor, deve ser respeitada, não importa o preço a ser pago.
Por falar em custo, quando do mensalão ou dos aloprados, não foi difícil encontrar quem aceitasse a autoria da obra. Os casos anteriores são de difícil tipificação legal e o caráter político eleitoreiro faz cair no esquecimento, talvez até as vitimas queiram esquecer o que houve, mas desta vez Lula não poderá dizer que não sabia, se o fizer confessará omissão, negligencia ou até mesmo incompetência no controle de órgão vitais da administração.
A arapongagem ficou tão fora de controle que até mesmo o delegado Protogenes foi grampeado, a conversa vazada entre ele o ministro Tarso Genro é o exemplo, mas é pior se considerarmos que o grampeado possa ser o ministro Tarso Genro.
Como fica isso? Paulo Lacerda ou o chefe da PF querem ser o Putin do Brasil? Haverá uma candidatura destes para presidente ou querem o poder simplesmente?
Os arapongas eram da iniciativa privada? A quem interessa tudo isso?
Podem interessar a muitas pessoas, entretanto não interessa ao povo brasileiro que trabalha e que tem garantido no artigo quinto da Constituição, inciso XII: “É inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e das comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal ou instrução processual penal”, um dos seus direitos fundamentais.
Também não há defesa os que imaginam ou ficam iludidos com a desculpa de que tudo pode ter sido feito na ansiedade de prender Daniel Dantas, se o mesmo praticou crimes contra o Brasil, estes crimes foram contra o Tesouro Nacional e, de longe, não são mais graves que os crimes que agora passam a ser tipificados, os quais foram contra o Estado de Direito.
A Abin e a PF tem entre suas obrigações a defesa do Direito e das Liberdades do Cidadão, qualquer quebra deste Estado deve ser investigada por estas instituições, mais elas devem exercer um monitoramento preventivo para que isto não ocorra. Os fatos denunciados são graves, muito graves, pois foram estas instituições, cujos indícios apontam como os culpados pela quebra do Estado de Direito.
Espero sinceramente que haja uma resposta rápida e eficaz do governo do Sr. Lula, pois este "Ovo da Serpente" não pode vingar.

sábado, 30 de agosto de 2008

"Deixar Morrer é Matar?"

A Resolução 1806/06 do Conselho Federal de Medicina trata de um assunto bastante polemico e, no caso do Brasil, suscita paixões extremadas, assim como medos e grande temor por parte de setores da população.
Decidi colar parte do artigo de Dr. José Henrique Rodrigues Torres, que é Juiz de Direito em Campinas - SP, além de professor de Direito Penal e Direito Processual Penal. Trata-se de artigo relevante e útil, não só para profissionais da área de saúde, mas para toda a população.
Ao final vai o link com todo o brilhante artigo sobre tema tão penoso, mas necessário de abordar.

"A barca de Caronte, figura da mitologia grega que tinha a função de atravessar as almas dos mortos pelo rio Aqueronte, que os separava do inferno. Caronte só recebia as almas dos que tinham sido sepultados e não podia transportar qualquer vivo - “La Barca de Caronte”/José Benlliure Gil (1855-1937)/Museu de Belas Artes de Valência-Espanha"

"A luta contra a morte, obstinada e sem limites, não pode mais ser considerada um dever absoluto dos médicos

José Henrique Rodrigues Torres*

Certamente inspirada pela imagem de Caronte, a Resolução nº 1.805/06 do Conselho Federal de Medicina dispõe que “é permitido ao médico limitar ou suspender procedimentos e tratamentos que prolonguem a vida do doente, em fase terminal, de enfermidade grave e incurável, respeitada a vontade da pessoa ou de seu representante legal”. É que a luta contra a morte, obstinada e sem limites, em quaisquer circunstâncias, em especial nos casos de doentes terminais, não pode mais ser considerada como um dever absoluto dos médicos que, antes, devem compreender a dimensão da existência e dignidade humana, diante dos limites da medicina e da ciência. A morte não é o resultado do fracasso da medicina.

A obstinação terapêutica não pode ser justificada pela onipotência daqueles que acreditam ser possível vencer a morte ou que praticam uma medicina defensiva, adotando recursos inúteis com o objetivo de fazer prova de uma boa atuação profissional, diante do infundado temor da responsabilização civil ou criminal. Assim, se o médico praticar a conduta mencionada na resolução e o doente morrer, o que inexoravelmente acontecerá, não será possível falar em homicídio, nem em conduta ilícita, pois, nessa hipótese, juridicamente, deixar morrer não é matar.

O crime, antes de qualquer coisa, é um fato típico, porque somente pode ser considerada criminosa a conduta humana descrita em lei como tal (tipo penal). Receitar de forma ilegível viola um dever ético, mas não é crime, pois não existe tipo penal correspondente. Mas, revelar sigilo profissional, além de ser um ilícito ético, é uma conduta definida como crime no artigo 154 do Código Penal (CP)."

Veja o artigo completo no link: http://www.cremesp.com.br/?siteAcao=Revista&id=361

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Soberania ameaçada?

Começou o julgamento no STF sobre o formato da Reserva Raposo do Sol e, com isto surge o debate sobre política indigenista e a soberania nacional.

O Brasil foi signatário da Declaração das Nações Unidas Sobre os Direitos dos Povos Indígenas, o que não ocorreu com os Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia. O Itamaraty não visualiza perigo, por considerar que como é uma Declaração e não uma Convenção ficamos apenas no plano das intenções, o que traz a questão do por que quatro paises não foram também signatários desta Declaração. Haveria algum temor destes paises?

Esta declaração da ONU interfere em nossa soberania ou vai contra a nossa constituição?

Nossa lei maior não fala em distinção de povos no Brasil. Há apenas o povo brasileiro, não há um povo indígena ou um povo negro, branco, azul ou verde oliva. A "carta de intenções" assinada pelo Brasil afirma o direito de autodeterminação para os povos indígenas, utilizando a expressão "selft-determination", que pode ser traduzida como uma possibilidade deste "povo indígena brasileiro" declarar sua independência.

Em outro artigo há novamente a citação do direito de autodeterminação, ora isto dá respaldo para a criação de uma nação autônoma dentro do Brasil, que seria na realidade uma marionete de algum interesse transnacional.

Nossa constituição concede aos índios o direito de usufruto das reservas, mas não a posse de terras ou territórios, o que está explicito na Declaração da ONU. O território das reservas é de propriedade da União.

A "carta de intenções" inocente assinada pelo Brasil carrega outro dispositivo muito interessante e sendo tão interessante causa preocupações para nossa Soberania. Neste artigo há nitidamente a proibição de desenvolver "atividades militares nas terras ou territórios dos povos indígenas a menos que essas atividades sejam justificadas por um interesse público pertinente ou livremente decididas com os povos indígenas interessados ou por estes solicitadas." Isto ao pé da letra, em região de fronteira com nosso "amigo" Hugo Chavez, podem impedir a presença das Forças Armadas na região da Reserva Raposo do Sol.

O governo Lula errou ao ser signatário desta Declaração da ONU, que atenta contra nossa Soberania. Nosso governo é incapaz de fiscalizar certas atividades nas vastas reservas indígenas, como prova podemos citar a existência de garimpos em Raposa do Sol, alguns tocados pelos próprios índios, sem que a Funai acione a Policia Federal.

Até o presente momento, a Declaração dos Direitos dos Povos Indígenas não entrou no debate do STF, fato que poderá mudar quando novos ministros emitirem seu voto e, já ouve manifestações de alguns destes ministros, com suas preocupações quanto à criação de uma reserva nos moldes propostos pelo atual governo, que certamente atenta contra nossa Soberania.

Gostaria de ressaltar que a grande questão não são os interesses de arrozeiros, ONGs, da igreja católica ou das evangélicas, mas sim os interesses do povo brasileiro, que habita do Oiapoque ao Chuí.

sábado, 23 de agosto de 2008

Folha de São Paulo
"Ciro tem conta bloqueada para indenizar Serra

O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) teve ontem sua conta-salário bloqueada pela Justiça paulista devido a indenização por danos morais que tem de pagar ao governador José Serra (PSDB-SP). O processo movido por Serra é de 2002, quando ambos eram pré-candidatos a presidente. O motivo foi uma entrevista de Ciro à Folha, em que afirmou que Serra era "o candidato dos grandes negócios e negociatas". A condenação saiu em 2006. "Devo, não nego, mas pago quando puder", disse Ciro ontem. Ele foi condenado a pagar cem salários mínimos (R$ 41.500) e vai recorrer."

Em meu pensamento Ciro Gomes não é uma pessoa adequada para ser deputado, governador ou presidente. Este é meu pensamento e, respeito quem discordar, assim como os que votam neste político, com alto grau de "salvador da pátria".
Bons marqueteiros custam caro e o do Ciro deve ser muito bom.

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Propaganda Eleitoral

Estamos em tempos de propaganda eleitoral e, em cidades pequenas o martírio é maior.
Todo mundo conhece todo mundo, sempre há um primo em 5° grau candidato e o radio é o grande veiculo.
Infelizmente Batatais não é assim, apesar de aproximadamente ter 60.000 habitantes, nós estamos servidos por uma TV comunitária, a TV Educadora que retransmite a TVE do Rio, assim temos propaganda pela TV.
Temos o candidato a vereador Ventania, aquele que entende a periferia, o João da Grama; Carneirinho; Juninho do Pão de Queijo; Cipó; etc.etc.etc.
Apelidos e bizarrices fazem parte do jogo, mas o que chama a atenção é a banalização da eleição. Até em uma cidade de porte médio, da região de Ribeirão Preto, como Batatais, os candidatos a prefeito: José Luis (14), Cida Moreira (13), Raul Vicentini (23), parecem dar mais importância a TV do que o contato pessoal com o eleitor.
O papel do marqueteiro é mais importante até em cidades de menor porte, isto deve ser péssimo para a democracia. A transformação de candidatos em sabonete e a consequente compra do produto pelo eleitor leva a perda da soberania do cidadão.
O povo, não é segredo para ninguém, confere o poder para os governantes eleitos, mas não está atento ou procurando o melhor candidato, aquele com que se identifica, que entende seus problemas e apresenta soluções, mas apenas o candidato com melhor roupagem e com mais cores na propaganda gratuita.
"O povo somente é soberano no dia da eleição", no outro dia já transferiu o poder, não adianta dizer que é tudo igual. Quem vota é o povo, não o candidato, há de se aturar o peste por 4 anos. Reclamar pode, mas transferir essa culpa é tampar o sol com a peneira.

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Mais um sapam

Não sei o certo, pode ser que não seja verdade, mas caso seja verdadeiro será um grande espetaculo. Portanto ai vai o spam recebido sei lá de que fonte.
"Aos 27 de Agosto 2008 , todo o mundo estará de cara levantada e olhos no céu
para assistir ao fenómeno das Duas Luas.

O Planeta Marte será o mais brilhante no início da noite, parecerá tão

grande quanto a Lua cheia. Este fenômeno acontecerá no dia 27 de Agosto

quando o planeta Marte ficar a 34,65 milhões de milhas da Terra.

Olhe o céu no dia 27 de Agosto, às 00h:30min (meia noite e trinta), parecerá

que a Terra tem 2 luas.

A próxima vez que ele ficará tão perto da Terra será no ano 2287.



Partilhe com os seus amigos pois NINGUÉM VIVO HOJE voltará a vê-lo."

domingo, 10 de agosto de 2008

Lula deve enquadrar seu ministro

O Brasil é o grande timoneiro da América do Sul, ele dá o tom das mudanças e dos rumos para seus vizinhos.
O inicio da redemocratização no Brasil mostrou a vários vizinhos, que mais cedo ou mais tarde eles seguiriam pelo mesmo caminho.
Entretanto, entre nós esta volta ao regime democrático foi diferente da Argentina por exemplo. Entre nós os militares perceberam que era a hora de voltar à caserna e assim fizeram, sendo selado antes um pacto de anistia para todos os envolvidos nos conflitos internos.
O agora ministro Tarso Genro não entendeu muito bem a história e, com uma jogada desastrada, colocou o governo Lula em uma sinuca de bico.
O não muito inteligente ministro tentou uma jogada, para atingir Dilma Rousseff e seu “companheiro de armas” José Dirceu e, com isto levou militares da reserva, em uma reação defensiva, a realizarem um ato no Clube Militar.
Acontece que oficiais da ativa participaram deste ato, que claramente é um ato contra o governo Lula, acarretando uma crise. A participação destes oficiais, embora de terno e gravata, pode ser interpretada como a participação do Exercito, como instituição, no ato contra o governo.
As besteiras do governo Lula, assim como, suas figuras bestiais conseguiram algo inimaginável: provocar uma crise onde radicais militares e civis fica brincando de testar os limites. Parecem “adolescentes” que ficam provocando o outro lado para depois saírem cantando vitória.
É urgente que o Comandante em Chefe coloque ordem nesta brincadeira e, isto deve ser feito com agilidade, sem meios termos, ou melhor, com termos enérgicos.
Cabe ao Presidente da Republica dizer se é a favor da revisão da lei da anistia, ou se a mesma deve ser revista. Francamente eu espero que até Lula tome o partido correto, mande o Tarso Genro de volta para os pampas gaúchos, coloque ordem na caserna, para que todos nós possamos dormir sossegados.

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

“O Grande Irmão te vigia”.


A Receita Federal anunciou que irá extinguir a declaração de isento.
É um noticia interessante. Milhões de brasileiros não precisarão fazer esta declaração anual, entretanto a nota demonstra que o aparelho do Estado brasileiro tem amplo controle de nossos atos e talvez nossos pensamentos.
Sejamos otimistas e vamos em frente. Estas informações serão utilizadas apenas para alcançar os maus brasileiros, que teimam em tirar vantagens e não pagar adequadamente seus impostos e taxas.
Será? A operação Satiagraha da PF teve acesso a senhas, que deram aos policiais acesso ao histórico de quase todos os brasileiros. Acho que somente os indígenas ficaram fora dessa ingerência em nossos direitos fundamentais.
Não se trata aqui de impedir a policia de fazer o seu trabalho, mas a fragilização e exposição do cidadão comum à autoridade policial ou judicial, sem fundamentação e claro indicio de crime, acarretarão a sensação para agentes do Estado, que o cidadão é mero "elemento" ou como dizia a então ministra Zélia Cardoso: "um detalhe" e, este "detalhe" estará exposto a toda sorte de constrangimentos e até mesmo chantagens.
Temos relatos de vendas de CDs com nossos CPFs por vendedores ambulantes em grandes cidades, agora imagine com toda sorte de dados e grampos telefônicos.
É o Estado brasileiro rasgando a nossa Constituição e, deixando de dar o exemplo que a lei é igual para todos, não só para os amigos, mas para todo cidadão, que jamais deve se sentir fragilizado pela atuação do governo, que foi eleito para ser seu protetor e não para ser um "grande irmão".
O Ministério Publico tem como função primordial a defesa do cidadão, onde ele está? Tenho a impressão que ele também quer ser um "grande irmão".
E eu que pensava ser filho único.

domingo, 3 de agosto de 2008

Novos ditadores

Estou um pouco cansado e amanhã o batente vai ser pesado, mas não poderia deixar e escrever sobre algumas coisas que tomei conhecimento nestes últimos dias.
Não sei onde, mas li que a blogosfera é uma das grandes fontes de informação da parcela da população que acessa a internet. Este fato é de grande importância e, pode ser um sinal de avanço para nosso país, mas fico preocupado com as inúmeras tentativas de setores da sociedade em controlar este meio.
Uma legislação sobre o meio virtual é necessária, mas há de se acatar, nesta legislação, o livre-pensamento que reina atualmente no meio. Agora, não é uma tentativa de setores legislativos que me preocupa mais intensamente no quesito liberdade, mas sim setores “fundamentalistas” de correntes políticas, que procuram a todo custo “taxar” pessoas e meios de comunicação, em uma clara tentativa de “enquadrar” o pensamento de quem escreve.
Quem duvida basta dar uma volta por certos blogs, onde sua mera presença pela primeira vez, é vista como uma invasão e, comentaristas afoitos em puxar o saco do proprietário do espaço e, muitas vezes com o beneplácito deste, promovem contra os neófitos verdadeiras cruzadas, rotulando pensamentos como democráticos ou nazistas. Assim só admitem uma verdade, a própria, não importando os fatos, mas apenas a ideologia.
Eu sou favorável a uma ideologia, não nego, mas procuro sempre pautar meus comentários em outros blogs com educação, respeito e como sou já macaco velho em assuntos deste tipo, sei me proteger e não dou muitas chances de ser malhado, mas fico constrangido quando vejo pessoas, com as melhores intenções, sendo “patrulhadas”.
Sou contra o pensamento único, e mais, sou adversário ferrenho destes rotuladores.
Portanto abomino expressões como: PIG; petralhas; tucanalhas; demoníacos e por ai vai. Pior que estas expressões é o sentido que se quer dar a elas: a implantação de uma verdade absoluta e, não importa os meios e os fatos, só interessa os fins para os novos ditadores de plantão.

sábado, 2 de agosto de 2008

Nova fase de uma vida

Este blog está um pouco descuidado, seu proprietário está deixando a desejar. Não está criando posts como antigamente e está copiando muita coisa pela blogosfera, sem contudo, visitar o numero de blogs com a mesma desenvoltura de antigamente, que vamos lá, não era assim tão boa.
Entretanto pelas poucas visitas efetuadas não é somente ele que anda assim, muitos blogs simplesmente foram deletados, outros também em quase abandono, o que é uma lástima. Considero hoje, os blogs o melhor caminho para saber o que ocorre no mundo, mais ainda, o que o mundo pensa. Posso ver isto sem intermediários, eu sou o próprio analista do que se passa fora do raio de minha visão.
Hoje encerra uma fase de minha vida e, assim espero retornar com mais vigor. Minha filha completa quinze anos, novas preocupações cercam nossa casa: estudo, responsabilidades maiores e o vislumbrar de seu desligamento dos pais. É isto mesmo, no próximo ano ela inicia o ensino médio em outra escola, em outra cidade, claro que neste inicio a pobre coitada irá viajar diariamente.
Visualizar esta nova fase de minha filha mostra meu envelhecimento, mas com energia e felicidade.

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Se houver negócio com meu blog: acrescento um zero


Coisas do mercado, um banner neste site custa R$48.000,00, mais caro que UOL.
Até o Paulo Henrique Amorim deve ter mais acessos, que este site.
Mas o dinheiro deve estar indo para alguém.
Lógico que sei quem é o político envolvido, mas gostaria que cada um pesquisasse para saber quem é o "cabra".
Podem falar o que for, mas realmente eu estou com inveja. Também quero uma boquinha dessas. Faço mais barato; tiro um zero.
Bom talvez não dê negócio. ACRESCENTO UM ZERO.
Quem sabe agora dê para começar as tratativas... HEHEHEHEHEHE.

Meu blog é mais barato ainda.

segunda-feira, 21 de julho de 2008

PERGUNTAS PENDENTES DO CASO DANTAS

O texto abaixo foi copiado do "Imprensa Marrom" (http://www.interney.net/blogs/imprensamarrom/)

"Algumas coisas ficaram em aberto, né?

1 - O Governo acha MESMO que conseguiu convencer alguém com aquela conversa editada, transformando horas de reunião em dois minutos "conclusivos"? Por que não divulgou a íntegra ou, na hipótese de ter algo ali "secreto", não divulgou pelo menos uns 20 minutinhos de papo?

2 - O Governo CONTINUARÁ apoiando a fusão, com dinheiro do BNDES e do BB, mesmo agora sabendo que isso não apenas beneficia Dantas, como ele próprio manobrou para tudo dar certo?

3 - Que resposta o Governo dará à sociedade com a revelação dos diálogos de Greenhalgh com o Chefe de Gabinete da Presidência, falando de Protógenes, e o posterior afastamento do Delegado?

4 - Que resposta o Governo dará à sociedade em razão das conversas de Greenhalhg com Dilma seguidas do patrocínio, pelo BNDES, da fusão BrT + Oi?

5 - Dizem que Dantas usou a mídia para atingir seus fins. Pode ser. Mas por que esses que alegam tal fato, em vez de desmontar os "fins" atingidos (o bilhão da BrTOi, p.ex.), preferem discutir infinitamente sobre os supostos "meios" empregados?

6 - Gravações mostram que Dantas queria atingir Lula. São gravações antigas. Deu certo? A pergunta é pertinente, porque o banqueiro recebeu R$ 1 bilhão do Governo Federal, por meio do BNDES e do Banco do Brasil (que emprestou para a Oi, contrariando os padrões do próprio BB ).

7 - Tendo conseguido "atingir" Lula, por que o Presidente cedeu? (é importante frisar que até alguns petistas defendem abertamente essa tese, a de que Dantas queria "atingir" Lula - pelo visto, "atingiu" mesmo...)

8 - A tática de Dantas era usar o caso Celso Daniel para passar um recado. Dantas foi atendido. É tudo uma coincidência?

9 - O lobista de Dantas - Greenhalgh - foi quem representou o PT nas investigações da morte de Celso Daniel. Para quem queria "atingir" Lula usando a morte do Prefeito de Santo André, pode-se dizer que o banqueiro fez uma contratação estratégica bem razoável, não?

10 - Sabendo que Dantas queria "atingir" Lula, e sabendo que "atingiu" e foi atendido, e por fim considerando que usou Greenhalgh como representante junto ao Planalto, cabe a pergunta: o que o PT está esperando para expulsar o ex-Deputado? Falta mais o quê?"

Faço das perguntas do Gravata as minhas também.

Agenda de Lula de 21/07/2008

"11h - enterro do ex-prefeito de Belo Horizonte Célio de Castro

15h - reunião com Luiz Dulci, ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República

15h30 - reunião com ministros da área social

18h30 - reunião com Guido Mantega, ministro da Fazenda"

Bom, por esta agenda podemos verificar que Lula não irá dar palpites no trabalho da PF... hoje.

sábado, 19 de julho de 2008

Mais um abalo.

Estamos vivenciando mais um abalo na Republica dos brasileiros.
Graças aos céus, nossas instituições estão sólidas.
Grupos que confundem defesa dos interesses nacionais, com corporativismo, tentam passar a idéia que vivemos em uma ditadura, entretanto, nós que passamos dos quarenta, podemos sem falsa modéstia, afirmar que a democracia brasileira segue sólida, com problemas, mas segue adiante em seu aprendizado.
E isto tudo apesar das trapalhadas dos nossos governantes, aliado ao messianismo e interesses nem sempre democráticos de fato, do meu e seu, portanto nosso, presidente Lula.
Para viver em democracia há que ser democrata!
Tibério e Antônio Sergio do blog "Pitacos" são exemplos de democratas. Em um momento onde instituições e, não somente homens que comandam instituições são colocadas à prova, dão o exemplo de como agir neste grave momento, aliás, mais um grave momento, deste governo, que não consegue acertar nem a pau, quando o assunto é preservação e prosperidade do estado democrático brasileiro.
O post abaixo é um exemplo de bom senso e de honradez frente a problemas institucionais. Eu gostaria, sinceramente, que Lula agisse desta maneira. Ele seria um exemplo para muitos de seu governo e do PT.
Ainda há tempo de Lula passar para a história sendo lembrado como um grande presidente, basta humildade e boa vontade para aprender com os acertos, não só do quesito economia do governo Fernando Henrique Cardoso, mas principalmente no respeito à pátria e altivez frente aos problemas de Estado.
É meu pensamento, quem não concordar, eu respeito, e continuarei a lutar para que todo brasileiro possa expressar seu pensamento livremente, apesar da incompreensão de alguns.

"Valores devem ser preservados. E instituições, idem"



"Alguém pode perguntar: como é que um blog tocado por dois ex-subversivos de quatro costados, que sempre defenderam a rebeldia e a sublevação, defendam agora a preservação da Polícia Federal, como instituição e dos princípios da hierarquia e da disciplina?

A razão de uma aparente guinada de 180 graus é simples. O Brasil de hoje nada tem a ver com o Brasil da época da ditadura militar. Bem ou mal, conquistamos o Estado de Direito Democrático e temos hoje instituições democráticas, inclusive no aparato policial. Respeitar o seu rito e as regras que regem a sua vida é essencial para a manutenção da democracia. No caso específico do aparato policial (assim como no tocante às Forças Armadas) é essencial a defesa da hierarquia e da disciplina, como condições necessárias para que ele cumpra com suas funções, claramente estabelecidas pela Constituição.

Só se rompe com a hierarquia e a disciplina – assim como com todo o ordenamento institucional – em situações revolucionárias. Em tais contextos, destroem-se as velhas instituições e cria-se um novo aparato jurídico e estatal. Em síntese, a velha ordem dá lugar a um novo reordenamento do Estado e da sociedade. A Isso chama-se de revolução, a exemplo de que aconteceu na Revolução Francesa, na Rússia de Lênin, em 1917, na Cuba de Fidel e em tantos outros exemplos.

Quando a situação não é essa, o feitiço pode virar contra o feiticeiro. Que o diga João Goulart. Certamente ele não caiu porque estimulou a cizânia e a indisciplina nas Forças Armadas. O pano de fundo do golpe de 1964 é muito mais complexo, mas seu estímulo ao levante dos sargentos e à anistia aos marinheiros sublevados levou água para o moinho dos golpistas. O Brasil pagou um preço muito caro por isto. Mais precisamente 21 anos de ditadura militar.

Toda esta filosofada serve de alerta para o risco da insanidade que vêm acometendo delegados da Polícia Federal, a sua cúpula, o presidente Lula, o Ministro da Justiça, associações classistas da corporação, membros do Ministério Público e juízes de primeira instância, que deixa exposta para a sociedade as vísceras de uma crise institucional da Polícia Federal absolutamente desnecessária. E o mais grave: o próprio presidente Lula esmerou-se em trazê-la para o interior do Palácio do Planalto.

No curto prazo, esta patacoada ainda não ameaça a democracia brasileira. Mas é um grave precedente, que amanhã pode comprometer seriamente o Estado de Direito Democrático. E no horizonte pertíssimo, favorece profundamente a Daniel Dantas e outros acusados de graves crimes. Seus advogados saberão utilizar o espetáculo circense que está levando a Polícia Federal às raias da desmoralização, sobretudo quando os processos chegarem nas últimas instâncias da Justiça. Não tenham dúvidas: Daniel Dantas está aplaudindo o bate cabeças que o próprio presidente da República vem patrocinando.

Até para evitar que isto amplie em escala exponencial o sentimento de frustração da sociedade diante da impunidade mais do que comprovada, é essencial que a Polícia Federal volte ao seu leito normal. Que o presidente deixe de dar palpites sobre quem deve ou não conduzir os inquéritos. Que as associações classistas fiquem de bico calado em questões que não lhes dizem respeito. Mais do que nunca, vale o ditado: manda quem pode e obedece quem tem juízo. Para o presidente Lula segue um conselho elementar: macaco velho não mete a mão em cumbuca."



Escrito por pitacos às 19h59
Fonte: Pitacos: política brasileira em foco (http://pitacos-politicos.zip.net/)

domingo, 13 de julho de 2008

Idiocracy

Esta semana, em um dos canais da Sky, eu assisti a uma reprise do filme Idiocracy de Mike Judge, uma delicia de comédia, sobre o futuro da humanidade.
O vídeo abaixo é a introdução do filme.

sábado, 12 de julho de 2008

"País de Torcedores"

Daniel Dantas, The Great Evil, foi preso; solto; preso e está por aí.
Se o mesmo é culpado, a justiça será feita, mas e nós pobres mortais, que assistimos a tudo escandalizados e torcendo para ocorrer o imponderável?
Somos na realidade um joguete neste jogo. Pressiona-se magistrados; magistrado pressiona magistrado; associação de magistrados defendem magistrado pressionando outro magistrado, eta samba do crioulo doido!
Sobre o que se passa: tentativa de se fazer justiça ou tentativa de criar um estado policial, onde somente o executivo tem voz é outra história, para outro post. Agora dei um "CTRL C/CTRL V" no blog do Guilherme Fiuza (http://www.guilhermefiuza.com.br/index.php), cujo post abaixo é fora de série sobre o momento do torcedor brasileiro, que torce, sem saber para quem de fato.


"10 de Julho de 2008

País de torcedores

Se a Justiça prende Daniel Dantas e companhia, acerta. Se os põe em liberdade, erra. Assim é o Brasil, incluindo sua nata de esclarecidos: um país de torcedores.
As pessoas de bem acham que o banqueiro está metido em um monte de falcatruas, inclusive com dinheiro público. Ok, há indícios suficientes sobre isso. Como a Justiça pode então sequer pensar em deixá-lo solto?
Em primeiro lugar, Daniel Dantas não foi condenado. É acusado de uma série de delitos que precisarão ser comprovados pelo devido processo legal. Esconder provas? Ele tem um exército para fazer isso por ele. Aí vem a argumentação de sempre: “E se ele fugir? Olha o Cacciola onde foi parar…”
É muito oportuna a lembrança do caso Cacciola. Sabem por que ele fugiu? Porque a sentença que o condenou é absolutamente inconsistente. É patética.
Este signatário não tinha nada para fazer e atravessou suas 400 e tantas páginas. Há momentos em que se morre de rir, tal a infantilidade dos arroubos ideológicos ali contidos. Se Cacciola roubou muito, a sentença que o condena não sustenta isso. Por isso ganhou o habeas corpus. Por isso se mandou.
Nesse clima de torcida, vai acontecer o mesmo com Daniel Dantas. Muito espalhafato e pouca investigação profunda e contundente. Aí vem a sentença histriônica, dizendo o que a arquibancada quer ouvir, mas com pés de barro.
Aí o condenado, por mais pilantra que possa ser, se manda. E ri de todos nós."

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Revolução Constitucionalista de 1932

"Até 1930, o Brasil passou por um período conhecido como República Velha. A principal característica dessa fase política era a alternância de poder entre as elites paulistas e mineiras, o que criou a chamada “política café com leite”, em alusão aos dois principais produtos destes estados. Assim, a cada quatro anos, ou um paulista ou um mineiro tornava-se presidente da República.
No final da década de 1920, essas forças políticas se tornaram débeis por causa de fatos como as greves operárias da década e o movimento tenentista (dissidência de oficiais do exército). Com a crise na Bolsa de Valores de Nova York, em 1929, essa elite que dependia economicamente das exportações se enfraqueceu ainda mais.
Na época, havia eleições “diretas” para presidência. Esses votos, no entanto, não eram universais. Além das mulheres não poderem votar, as eleições eram amplamente fraudadas, com a utilização do chamado “voto de cabresto” (quando os líderes políticos vigiavam os votos dos seus eleitores, que não eram secretos). Disputaram o pleito o paulista Júlio Prestes e o gaúcho Getúlio Vargas.
Prestes “ganhou”, mas não levou. Antes da saída do então presidente Washington Luiz do poder, houve o assassinato do candidato a vice-presidência na chapa de Getúlio, João Pessoa, provavelmente fruto de um crime passional. A morte foi o estopim para a Revolução de 1930, quando Getúlio Vargas tomou o poder.O governo provisório de Getúlio prometeu uma nova constituição, mas nada ocorreu no primeiro ano. Enquanto isso, principalmente em São Paulo, a resistência ao governo continuou. O movimento se ampliou depois que quatro manifestantes foram mortos por policiais durante um protesto pró-constituição no dia 23 de maio. Mário Martins de Almeida, de 31 anos; Euclydes Bueno Miragaia, de 21; Dráusio Marcondes de Souza, 14 anos, e Antônio Américo de Camargo Andrade, de 30, acabaram tornando-se símbolos do movimento. As iniciais dos seus nomes mais usados formaram a sigla M.M.D.C. (Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo) e batizou a campanha.
No dia 9 de julho, o ex-candidato Júlio Prestes, com apoio do interventor de São Paulo Pedro de Toledo, deu o estopim para a revolução. O Estado se mobilizou, milhares de pessoas tornaram-se voluntárias, moradores chegaram a doar jóias e ouro pela causa e a Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) determinou que várias indústrias produzissem material bélico. No final, São Paulo tinha 40 mil soldados, divididos em três frentes principais de combate: as fronteiras com o sul de Minas Gerais e o norte do Paraná e o Vale do Paraíba.A desigualdade entre as tropas constitucionalistas e as getulistas era grande. Além de um arsenal menor, o número de soldados paulistas era pequeno em relação aos adversários. O governo federal fez uma campanha contra o movimento difundindo a idéia de que São Paulo queria se separar do Brasil, o que ajudou a angariar voluntários.
A intenção dos paulistas era receber apoio de setores insatisfeitos de outros Estados como Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Mato Grosso. Esses movimentos, no entanto, foram rapidamente inibidos. Em 3 de outubro, as tropas se renderam, após serem negociadas a anistia para os soldados e o exílio para as lideranças.
Com mais de 600 mortos, principalmente paulistas, a revolução acabou, mas teve como fruto uma nova constituição, promulgada em 1934."

Fonte: http://pessoas.hsw.uol.com.br/nove-julho1.htm

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Aquele Lugar Existe

Esta semana, no meio daquele monte de e-mails, que não servem para nada, que aquele amigo gosta de mandar, com dicas sobre alguma coisa velha, teorias conspiratórias ou qualquer outro spam, deparei-me com esta pérola:

"Pode mandar pra lá porque o lugar existe! Dá para ir de ônibus...

Fica na cidade de Bela Vista de Minas.... Perto de Joao Monlevade..MG!!!Bela Vista, uma cidadezinha cercada de mato no interior de Minas Gerais, claro no Brasil, e uma grande surpresa. Um dos bairros tem esse nome... Acredite se quiser! O município de Bela Vista de Minas foi criado pela Lei nº 2764, de 30 de dezembro de 1962, desmembrando do município de Nova Era (New Era City), declarando naquele momento, às margens do Corrego do Onça a Independência de Bela Vista de Minas.A cidade é divida em 7 bairros, Bela Vista de Cima, Lages, Serrinha, Córrego Fundo, Favela, Puta que pariu (que lugar é esse ?), e Boca das Cobras (A Europa de Bela Vista).http://www.guiadosmunicipios.com.br/mg/Bela%20Vista%20de%20Minas/ "
Francamente deve ser piada.

sábado, 5 de julho de 2008

Falta Gestão na Saúde?

Todo mundo está assustado com as mortes de crianças na Santa Casa de Belém.
Duvido que você não esteja, eu estou assustadíssimo. Mas o que será que ocorre com a "saúde" neste país?
Qual será o fenomenal erro médico que ocorreu? Já colocaram na cadeia o médico pediatra de Belém?
Percebam que o foco do problema não é este e, a imprensa, assim como a sociedade brasileira já compreendeu, que médico não é vilão, mas sim vitima, embora quem morre não é profissional da área de saúde, mas gente simples, que dá graças a Deus ao conseguir uma vaga hospitalar.
Como será que chegamos a este ponto, que creio ainda não ser o fundo do poço.
Não adianta colocar culpa em um presidente ou nos seus antecessores. O problema é muito antigo e foi crescendo aos poucos, lentamente, sem darmos conta do seu gigantismo e, que quem irá padecer somos todos, sem distinção de credo, raça ou posição social.
Você pode ter até um bom plano de saúde, muito dinheiro e só utiliza serviços particulares, mas se você levar um tiro na rua, bater o carro ou cair um vaso em sua cabeça, quando da sua viagem à praia, você certamente irá para um hospital publico ou "filantrópico", depois poderá ir para o seu preferido, mas o primeiro atendimento certamente será igual para todos, não importa seu talão de cheques.
No inicio era o caos e, quando há aproximadamente 300.000 anos atrás, um humanóide deu a mão para ajudar seu semelhante a se levantar de uma queda, que pode ter causado um ferimento, nasceu ali a solidariedade, surgiu a medicina, claro que não como a conhecemos hoje, afinal a moderna medicina tem pouco mais de 150 anos, mas o conceito sim é muito antigo.
Entretanto no Brasil, não vigorava o caos, mas quando o gerenciamento da prestação de serviço médico foi retirado dos profissionais médicos e passado... a quem?
Quem é o gestor dos serviços de saúde?
Falamos muito nos dias atuais em falta de gestão e concordo plenamente com a afirmação, mas considero que temos um excesso de gestores, gente que não sabe nada de medicina, afinal não somos todos médicos, mas temos muitos, mas muitos gestores, que não querem saber, que não se cercam de médicos, para serem seus auxiliares diretos. O usuário do serviço de saúde é a peça fundamental e mais importante de todo o sistema, ele é quem irá dizer quais seus problemas, dificuldades em acessar serviços e o que quer do serviço, mas é o profissional de saúde, com destaque ao médico, que poderá dar condições, para que o gestor, com conhecimento dos problemas da população e das possíveis soluções técnicas ao alcance dos médicos, para tratar seus pacientes, poderá criar a logística necessária para o atendimento integral da saúde do brasileiro.
Para ser o gestor, não é necessário ser médico, José Serra é economista, mas foi um bom ministro da saúde, mas seu chefe de gabinete e outros assessores diretos eram médicos ou profissionais da área de saúde com grande conhecimento, não só de leis ou programas partidários, mas sim de conhecimento teórico, daquele ensinado nas melhores universidades, não na escola aberta para lucro fácil, ou para trazer prestigio a alguém, mas na universidade comprometida com o ensino a longo prazo, portanto, ensino comprometido com a sociedade brasileira.
Meus amigos, desconfiem dos gestores, que afirmam ser o problema apenas falta de gestão dos outros, este pode ser um dos gestores, que empregam muitos gestores ou daqueles, que não ouviram sua acessória técnica, não nomearam técnicos competentes ou, no caso do governo federal, onde creio que impera a mentalidade de que todos os problemas acabarão, quando existir apenas médicos de família, quem sabe formados em Cuba e, claro ganhando um salário de médico cubano.

Espero que para nós sobre tempo para pilotar um táxi também, mas voltando ao problema dos gestores, que é mais grave nas pequenas cidades e nos hospitais filantrópicos, necessitamos que os médicos participem ativamente da admistração, principalmente dos hospitais filantrópicos, onde atualmente, pessoas até bem intencionadas são levadas a pensar que o médico é o grande vilão, quando na realidade, ele é a solução, ou aquele que sabe a solução, ficando para outros profissionais a incumbência da elaboração da logística necessária para que não ocorra a repetição dos fatos de Belém, que afinal só ganham o noticiário pelo numero de vitimas ser alto em curto espaço de tempo, mas quantas mortes poderiam ser evitadas em PS bem equipados, com gente treinada e experiente?
Não sei você leitor, mas eu acredito, que o espírito de solidariedade deve ser acompanhado de uma equipe treinada e motivada, com todo o equipamento necessário.

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Os Paradoxos Colombianos

Os paradoxos colombianos
Por Eliane Cantanhede, na FolhaNelson Mandela de saias
BRASÍLIA -

"Coincidências existem? Nem sempre. Ou quase nunca. Ninguém nos EUA havia entendido muito bem a ida de John McCain para a Colômbia em plena campanha eleitoral americana. E agora ninguém no Brasil (e provavelmente no resto do mundo) entende por que ele estava no país justamente no dia em que Ingrid Betancourt foi libertada de um cativeiro de mais de seis anos, junto com três americanos do Departamento de Defesa.Será mesmo pura coincidência?
McCain é republicano, como o presidente George W. Bush. O presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, é o maior aliado, politico, econômico e sobretudo militar dos EUA em toda a América do Sul. E as operações de inteligência que libertaram os reféns foram, como de resto são todas as demais, combinadas entre Bogotá e Washington.
Como detalhe: McCain está atrás do democrata Barack Obama nas pesquisas da eleição norte-americana, precisa de "mágicas". E muito mais do que mero detalhe: Uribe foi eleito quando Ingrid Betancourt era candidata e acabou seqüestrada pelas Farc, já foi reeleito e está todo alvoroçado para introduzir de fato o terceiro mandato consecutivo no continente.
Se a libertação de Clara Rojas e de Consuelo Gonzalez em janeiro foi uma super-vitória do venezuelano Hugo Chávez, a de Ingrid Betancourt fica na conta de Uribe, com um enorme saldo político e eleitoral num momento chave da Colômbia e dos EUA.
Mas, de outro lado, Uribe passa a conviver com um belo e provocante fantasma contra o continuismo: a própria Ingrid, que surge do cativeiro como um Nelson Mandela de saias. Ela já deixou claro que quer ser candidata.
O resto da história ainda precisa ser muito bem contado, na base do quem, como, onde e, principalmente, por que. E, afinal, que raios McCain estava realmente fazendo na Colômbia?"

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Moralismo e Lei Moralista Não Resolverão Problemas de Preconceito

Está para ser votado no Senado, um projeto de lei, que torna crime, atos de preconceitos contra gays.
Vai ser criada mais um ato preconceituoso. Não tenho nada contra a opção sexual de quem quer que seja, mas o atual projeto poderá criar situações muito estranhas. Ao negar credito a alguém, por não confiar nas garantias dadas, um cliente poderá alegar que foi devido a sua orientação sexual.
Chamar alguém de filho da puta, tudo bem, mas dizer bicha... ”teje preso”.
Quando se tem mais de 40 começamos a lembrar do plano cruzado, por exemplo, que tentou baixar a inflação por decreto e, custou os olhos da cara ao povo brasileiro, assim como o sequestro do dinheiro feito pelo Collor.
Não será por uma lei que o preconceito irá acabar. É necessário criar um ambiente, onde a sociedade brasileira consiga afirmar culturalmente, que a liberdade sexual e afetiva é salutar, não um pecado digno do fogo do inferno.
Combater um moralismo retrogrado com mecanismos moralistas, somente irá calar a boca de alguns, entretanto o sentimento pernicioso continuará ativo na sociedade.
Combater problemas de economia, como inflação e falta de crescimento da renda é fichinha, perto de problemas de convívio social igualitário e, se não deu certo com uma canetada, como imaginar que haverá sucesso no caso do preconceito contra homossexuais, judeus, negros, índios, brancos, argentinos, paraguaios, eunucos, blogueiros, hetererosexuais, homens, mulheres, crianças, deuses, demônios, anjos, pobres, ricos, analfabetos, doutores ou o estranho e nefasto ser que habita o interior de um ente qualquer.

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Agenda do Presidente Lula

Agenda de Lula de 26/06/2008
9h30 - entrevista à agência Bloomberg
10h30 - reunião da junta orçamentária
13h - almoço com jogadores brasileiros da Copa do Mundo de 1958
15h - solenidade de entrega da medalha Heróis de 1958
16h30 - abertura da exposição Heróis de 58
17h - reunião com Paulo Hartung, governador do Espírito Santo

Fonte: Ricardo Noblat

Cada um que tire suas conclusões.

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Maçonaria Cresce no Interior

Há uma grande repercussão da máteria do jornal Diário de São Paulo, sobre a maçonaria no interior paulista, como alguns leitores, deste blog, não tiveram acesso ao jornal e, aceitando sugestões variadas, segue abaixo a máteria, para os leitores maçons e não maçons.

Maçonaria ganha o interior de SP com ritos medievais
Plantão - Publicada em 22/06/2008 às 11h16m
Gabriel Batista, Diário de S. Paulo - SÃO PAULO

Em um templo cheio de homens vestidos com uma espécie de beca e avental, o aprendiz tem que avançar com a perna direita em passos contados. O ritual de iniciação também inclui sons que deixam o novato apreensivo, como se um raio fosse cair sobre o salão - mas, no final, não acontece nada fora do normal. Ferramentas de pedreiro, régua, esquadro e prumo ficam expostos. E o venerável mestre segura um martelo.Afinal de contas, o que é isso? É apenas uma sessão da maçonaria. Uma associação fundada oficialmente em 1717, na Inglaterra, mas com raízes ainda na Idade Média (até o século XV). De acordo com os maçons, o principal objetivo dessa "sociedade secreta" é aperfeiçoar intelectual e moralmente seus integrantes. Em segundo plano, estão as ações de ajuda social.Embora pareça ter saído de um túnel do tempo, a maçonaria consegue novos adeptos no estado, principalmente no interior. Segundo a própria associação, o número de maçons paulistas passou de 44 mil, em 2007, para 48 mil neste ano. No interior, encontram-se pelo menos 70% dos integrantes.Para o grão-mestre José Maria Dias Neto, do Grande Oriente Paulista, um dos três segmentos da maçonaria no Brasil, a sociedade "discreta" - como seus integrantes preferem se autodesignar - avança mais no interior porque, como as cidades são menores, os adeptos mantêm contato dentro e fora da loja maçônica.- Na capital, o relacionamento entre as pessoas muitas vezes fica limitado à maçonaria - explica.O fazendeiro e dono de motel Paulo Costa Kehdi, de 52 anos, é um maçom de Barretos, a 424 quilômetros de São Paulo. Ele acrescenta que a maçonaria é mais popular no interior porque, em municípios menores, a ajuda a pessoas carentes aparece mais.- Aqui em Barretos, pagamos quartos na Santa Casa para pessoas que precisam. Se isso fosse feito na capital, ninguém perceberia - diz.A quantidade de maçons, no entanto, é considerada pequena no Brasil. Existem hoje 180 mil membros da "sociedade secreta" no país, que tem cerca de 190 milhões de habitantes. Nos Estados Unidos, os maçons somam 5 milhões de pessoas - os EUA têm população de 300 milhões de habitantes.A maçonaria não é uma religião, ao contrário do que muita gente pensa. Mas, para entrar na associação, é preciso, antes de tudo, acreditar em Deus. São aceitos católicos, evangélicos, muçulmanos, judeus, espíritas e praticantes de outras crenças.Para entrar, também é preciso ser indicado por um maçom. Em seguida, uma comissão investiga a vida do pretendente, para saber se ele tem algo que prejudique sua reputação, como uma dívida não paga no prazo.As reuniões são feitas nas chamadas lojas maçônicas, onde ficam os templos, uma vez por semana. Só homens podem integrar o grupo, mas, atualmente, suas mulheres participam de ações sociais e eventos abertos, como palestras e jantares. Os integrantes se comprometem a não revelar a pessoas de fora o que acontece nas sessões fechadas. Daí vem o mistério em torno da associação.A maçonaria foi criada em Londres pelos pedreiros livres, operários que sabiam lapidar as pedras com perfeição.- Por isso as mulheres não participam, pois não existe pedreiro mulher - explica Antonio Carlos Mendes, de 67 anos, mestre no segmento maçônico Grande Oriente do Brasil.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Morro da Providência para o Crivella

A morte de moradores do Morro da Providência, entregue por tropas do exército, a narcotraficantes, não é o único problema daquela região, segundo O Globo há muito mais ocorrendo, claro que nada de ficar espantado, considerando o governo Lula.
Fiquei com a impressão, que o exército pode ser alugado para alguns determinados serviços. O ministério da defesa tem muito o que explicar. Veja abaixo, parte da matéria do "Globo".

"Projeto deve consumir R$ 16,6 milhões

Reforma de fachada quase a preço de construção completa

Custo por casa sai por 62,8% do valor de moradia popular

De Jailton de Carvalho e Maria Lima:

O projeto Cimento Social, criado pelo senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) para reformar fachadas e telhados de 782 moradias no Morro da Providência, devem consumir, até o fim do ano, R$ 16,6 milhões — cerca de R$ 22 mil por imóvel reformado. O valor corresponde a 62,8% de uma casa popular nova, com dois quartos, sala, cozinha e banheiro, financiada pela Caixa Econômica Federal no Programa de Atendimento Residencial. Segundo a Caixa, a construção de uma casa para família de baixa renda no Rio custa aproximadamente R$ 35 mil.

As obras na Providência são financiadas pelo Ministério das Cidades e estão sob a responsabilidade do Exército. Crivella é pré-candidato à prefeitura do Rio. O Exército nega, no entanto, que o projeto tenha como objetivo favorecer a candidatura do senador. Segundo o comando da corporação, as negociações para a implementação da iniciativa foram feitas entre maio e dezembro do ano passado.

O Exército sustenta ainda que, antes de escolher o Morro da Providência, chegou-se a cogitar fazer as obras de reforma de fachadas e telhados numa favela próxima à Vila Militar, em Deodoro. "Os estudos (para a escolha do local das obras) são anteriores ao lançamento de candidaturas para o pleito de 2008 e não caracterizam qualquer ligação político-eleitoral", afirmou, em nota, o comando do Exército, em resposta a perguntas do GLOBO sobre o assunto.

O Cimento Social começou em dezembro de 2007 e deve ser concluído no fim deste ano. Até o momento, o governo já desembolsou R$ 3,7 milhões na primeira etapa do programa. Os gastos incluem despesas com as reformas e com a manutenção de tropas para dar segurança aos operários."

domingo, 15 de junho de 2008

Movimento dos Sem Movimentos Sociais


Estou pretendendo criar um movimento social, nos moldes dos já existentes no Brasil.
Pretendo não, eu vou criar sim um movimento social, talvez um movimento anti-social, mas vou criar qualquer coisa.
Depois de criado tenho certeza de que consigo alguns cargos no governo e, quem sabe, verbas publicas.
Meu movimento será o “MSMS”.
O Movimento dos Sem Movimentos Sociais, será eclético, valoroso, arrogante, anti-capitalista, anti-comunista, anti-social, anti-oposição e anti-governista, enfim, será contra tudo e contra todos, principalmente, contra, aos que forem a meu favor.
A minha base de atuação, será todo o território nacional, claro que estará incluído neste cenário, o grande Brasil: parte da Argentina, Uruguai, Venezuela e a região fronteiriça da Bolívia. Não vou incluir o Paraguai, por que precisamos importar produtos piratas para o consumo popular, assim como das classes que precisam de uma bebida batizada, para as festinhas de coluna social.
O “meu” Movimento Social será como o MST, um discurso democrático na boca, um facão na mão direita para “democratizar” quem é contra. Na mão esquerda carregarei todo meu ideário obscurantista, stalinista, fascista, reacionário e contrário a você que está lendo, e querendo ingressar em meu Movimento Social democrático e contrário ao progresso de uma nação.
Não será feita distinção entre nacional ou internacional, você existe? Eu sou contra!
Bem, isso será em um primeiro momento, depois serei contra a somente quem pensa, já que o pensamento é o grande vilão da humanidade.
“Nós vamos invadir sua praia”, destruiremos os laboratórios de pesquisa de produtos agrícolas naturais, não perdoando também, os que pesquisam transgenicos, abaixo o pensamento neo-universitário.
Estamos montando acampamentos, para invadir áreas invadidas e, lutaremos com a borduna para ali implantar áreas desérticas. Aqui vou explicar: precisamos de áreas desérticas, já que se vier outro dilúvio, estas áreas não serão inundadas.
Todo brasileiro será obrigada a ter criatórios do mosquitinho da dengue. Achamos que ele corre risco de extinção, com estas campanhas para sua erradicação.
Resumindo a música brega, já que somos contra o “resumo da ópera”: quem é contra é contra alguma coisa, que é socialmente dúbio e elementar na sua mensuração quântica, devido a interferências dos pulsares, considerando o ciclo energético da moderna biologia criacionista, nos termos do bolivarismo bolavidiano do fim dos tempos.

terça-feira, 10 de junho de 2008

segunda-feira, 2 de junho de 2008

O Papel Atual das Forças Armadas e o Rio de Janeiro

Estou acompanhando com grande interesse, a discussão do papel da luta armada da esquerda, na derrocada da ditadura militar de 64, que está ocorrendo no “Pitacos”(http://pitacos-politicos.zip.net/). As opiniões e análises de Tibério e Antônio Sérgio, são dignas dos livros de história.
O papel dos combatentes da esquerda, assim como o das Forças Armadas, durante aqueles anos merece esta análise. Houve erros de todos os lados e, a história ou a simples passagem cronológica do tempo é o melhor articulista.
‘“Pitacos” não está analisando os papeis individuais, mas sim das correntes participantes dos embates.
É interessante notar a diferença do papel das Forças Armadas naqueles tempos e agora.
As Forças Armadas evoluíram positivamente no seu pensamento e na discussão de seu papel na sociedade. Entretanto penso que é chegada a hora de uma participação mais efetiva do Ministério da Defesa nos interesses nacionais.
Não quero golpe ou questionamentos políticos das Forças Armadas, quero uma participação ativa, na recuperação de parte do território nacional, ora ocupado por uma força inimiga.
Quem pensou na Bolívia, errou. Venezuela, erro maior ainda. O território a ser reconquistado, fica na capital do Rio de Janeiro. São Paulo e outras localidades precisam de apoio logístico e de maior monitorização do crime.
O Rio de Janeiro não. Quando parte da cúpula dirigente da polícia, ou que dirigiu seus destinos está mergulhada na lama criminosa é hora de um basta. É necessário saber se os “morros” estão fora de controle, tendo como causa simples, o poderio dos criminosos, ou por omissão do poder de polícia local.
O momento é grave, se providências não forem tomadas e, intervenções cirúrgicas não forem realizadas, o Estado Brasileiro, como um todo estará a mercê de ser tomado.
O lado positivo é que as Forças Armadas estão com o povo, não contra ele, como em 64.
Se nossas tropas fazem papel de policia no Haiti, podem ajudar neste grave momento, a preservar o território nacional. Pode ser também, um aviso a inocentes e culpados, na questão indígena e da floresta amazônica, assim como para certos vizinhos, afinal a historia nos ensinou que um pouco de imperialismo não acarreta muito malefício para nós e, respeito é bom e merecemos.
Queremos respeito, principalmente do mais imperialista dos nossos vizinhos: Hugo Chavez.

sábado, 31 de maio de 2008

Dia Mundial Sem Tabaco - Blogagem Coletiva



"O Nando, do blog "A melhor novela de todos os tempos do último verão do ano do senhor, Jesus Cristo amém" convocou para uma blogagem coletiva hoje, dia mundial contra o fumo" e eu, como sempre, entro em mais uma com um pequeno atraso.
Além do costumeiro atraso estou no plantão no HC-Ribeirão Preto, pensei, pensei e resolvi colocar uma observação simples sobre o ato de fumar.
Sou anestesista em Batatais-SP, cidade de quase 60.000 habitantes. No corpo clínico da Santa Casa, único hospital de minha cidade, somos em... não lembro mais quantos médicos, mas este número é maior do que 50. Destes apenas 3 teimam em fumar.
Este simples fato pode mostrar que o cigarro não faz lá muito bem. Pelo menos é a opção pessoal de um grupo de médicos, quanto aos que fumam, ainda vão dar mais trabalho, um já deu uma vez, não aprendeu a lição, mas já fez implante dentário em toda a boca. Custou mais caro do que uma Tucson, esta conta ele fez.

quarta-feira, 28 de maio de 2008

"O Vento Será Tua Herança"


O STF está julgando a constitucionalidade das pesquisas com células tronco, o último voto proferido pelo ministro Menezes Direito, somente gerou mais polemica na questão. Ele não é contrario as pesquisas com células tronco, mas coloca obstáculos, em relação a sua obtenção. Em termos populares, ele ficou em cima do muro.
Não sei por que, mas este debate, sempre traz a minha memória, um dos meus filmes prediletos: “O Vento Será Tua Herança”.
Não importa qual versão, eu prefiro a de 1960, com Spencer Tracy, Fredric March e Gene Kelly, mas o principal é a idéia do filme, não apenas o direito de ensinar a teoria criacionista ou a evolucionista, mas o direito de pesquisar algo além da concepção acadêmica media da população. Não temer o desconhecido e responder “sim” caso questionado se queremos “ir além”, é um direito daqueles que querem o progresso cientifico.
Defender a pesquisa de células tronco embrionárias, não é ser a favor do aborto ou desprezar os conceitos éticos de parcela da população.
Sou favorável a dar uma chance para que muitos com necessidades especiais, tenham a possibilidade no futuro, de ter uma vida próxima a de quem não tem necessidade de andar com auxilio, ou de ser escravo de aparelhos ou substancias químicas para manter-se vivo.
Qual vida existirá, caso os embriões indesejáveis, não sejam instalados no útero?

terça-feira, 27 de maio de 2008

Será que devemos repensar o conceito de ONGs?

O texto abaixo foi "colado" do Ex-Blog do Cesar Maia.
O texto, assim como a idéia expressa merece uma séria reflexão.

"Ex-Blog do Cesar Maia 27/05/2008

AS "ONGs" DESMORALIZARAM O "TERCEIRO SETOR" NO BRASIL OU ERA UMA IDÉIA EQUIVOCADA?

1. Uns 20 anos atrás, surgia como alternativa a alardeada ineficiência do setor publico, o Terceiro Setor, que através de ONGs e detendo o conhecimento, a prática e a ética, substituiriam com vantagem muitas das funções do poder público. Seriam até a solução para as questões sociais -e em especial- as de inclusão social. Os editoriais da grande imprensa saudavam este caminho e o estimulavam.

2. Caminho fácil -que se eximia de licitações e de concurso público- em nome da competência, seriedade e moral. Já no inicio dos anos 90 apareciam alguns levantamentos curiosos mostrando que havia no Rio e em SP -capitais- mais ONGs com foco em população na rua, que o número de pessoas nestas condições.

3. O facilitário arrombou as portas para a criação de ONGs de todos os tipos. Os governos passaram a ser grandes contratadores. E -como desdobramento- os amigos dos dirigentes dos governos, passaram a ser contratados como ONGs, e em grande medida, ONGs destes mesmos dirigentes, que foram formalmente substituídos na direção das mesmas e passaram a ser seus contratadores.

4. As ONGs de todos os tipos proliferaram, e esta multiplicação se deu exatamente entre as "picaretOngs". Os recursos privados minguaram. Os recursos públicos explodiram. As ONGs deixaram de ter foco como no inicio (Greenpeace todos sabem qual o foco, Viva Cazuza todos sabem qual é o foco...) e se transformaram em empresas prestadoras de serviços, de qualquer tipo de serviço.

5. Nos últimos anos a expressão Terceiro Setor sumiu do noticiário. O Terceiro Setor -como alternativa- literalmente implodiu. Restam as ONGs hoje submetidas -várias delas- a processos judiciais, a CPI, e passou-se a exigir que sejam regulamentadas e que possam ser auditadas em suas contas por parte do controle interno do setor público e dos tribunais de contas.

6. O que estava errado na idéia do Terceiro Setor ? A imprensa nos deve uma matéria de fôlego a este respeito, pois o entusiasmo com que recepcionaram a idéia, merece -que o distinto público- saiba se a idéia era prenhe das distorções que trouxe, se foi mal aplicada, se faltaram regras -aliás nunca exigidas de partida-... "

quinta-feira, 22 de maio de 2008

"Perguntas questionáveis"

A CPI dos cartões corporativos acabou.
O grande assunto não foi o cartão, mas a tentativa férrea do governo de sepultar esta investigação, sempre com apoio encabulado da oposição.
Confesso que acabei ajudando, já que falamos mais sobre o "banco de dados" sobre os gastos de FHC, e esquecemos o principal, a maneira como são utilizados estes cartões.
A vontade férrea dos congressistas também colaborou para manchar nossa democracia.

*****************************

Quem pode explicar esta história de fundo soberano brasileiro?
Gostaria de saber o por que da criação deste fundo com excesso de arrecadação de impostos. Não seria mais interessante diminuir a carga tributária, para incentivar a economia aumentando empregos, quem sabe assim gerando mais arrecadação, que poderia ser utilizada até quem sabe, para melhorar a vida do brasileiro.

****************************

A tentativa da volta da CPMF traduz uma certeza: o governo Lula, não sabe o significado da palavra "não".
O que poderia até ser uma qualidade virtuosa, na realidade é um grande defeito, a sociedade já disse NÃO, o Senado escutou o grito e acatou.
Lula, através dos seus arautos tenta a todo custo colocar novamente em discussão a sua volta, sempre com o mesmo argumento da criação do famigerado imposto: a saúde.
Ora bolas, a criação da CPMF não melhorou a saúde, o dinheiro arrecadado, não foi utilizado na integra para o seu financiamento e finalmente, não temos perda de arrecadação, mas sim grande aumento. Para que a volta da CPMF, apenas para dizer que não sofreu nenhuma derrota da sociedade?

*****************************

Estamos entrando no inverno, as temperaturas entram em declineo e, o mosquitinho "aedes" sai dos noticiários.
Mas seus ovinhos estão depositados, prontos para eclodir quando as condições para tal surgirem. Aguardem para breve novas noticias sobre grande epidemia nacional.

*****************************

A agressão a um engenheiro da Eletrobrás por membros de uma comunidade indígena, mostra o alto grau de aculturamento desta mesma comunidade.
Como eles sabem que esta é a verdadeira maneira de resolução das pendencias civilizadas?
Quem será "besta" de participar de novos debates envolvendo índios? Esta terá sido a intenção?

domingo, 18 de maio de 2008

sexta-feira, 16 de maio de 2008

O SUS É PARADOXAL

Eu não sou um médico preconceituoso, respeito o direito de escolha de todo ser humano, portanto, não adianta quem discordar de minhas colocações neste post tentar enquadrar meu pensamento, como intolerância.
Colocada esta premissa passo a desenvolver meu raciocínio.
O SUS é um sistema governamental de saúde para o povo brasileiro, repleto de paradoxos. Como exemplo, posso citar o anuncio, de que o mesmo irá começar a aceitar inscrições para que pacientes do sexo masculino possam ser submetidos a cirurgia “para mudança de sexo”.
Não sou urologista, mas não há muitos problemas técnicos para a realização do procedimento. Agora, fico pensando com meus poucos neurônios funcionantes, como é estranho o SUS, ele irá resolver um problema bastante complexo de parcela da população, já que não envolve apenas urologista e anestesiologistas para o procedimento, mas toda uma equipe de vários especialistas, para somente então a cirurgia ser indicada.
O SUS consegue reunir estes especialistas, cadastrar o publico alvo, disponibilizar estruturas de ambulatório e hospitalar e, certamente estas equipes irão acompanhar o usuário do sistema durante um longo tempo, mas se um destes pacientes for acometido por uma doença infecto-contagiosa com dengue, por exemplo, será um pandemônio seu atendimento. O aparecimento de uma hérnia inguinal irá acarretar nestas pessoas uma longa fila de espera, sem que exista uma equipe toda organizada e com o mesmo nível de equipamentos para esta cirurgia, que é na grande maioria das vezes, muito simples, mas que pode ter complicações.
O procedimento para mudança de sexo, certamente será bem remunerado. Será novo na tabela, tem que atrair profissionais e hospitais que o realizem, mas aqueles que afligem boa parte de nossa população, são velhos na tabela, seus valores são defasados, a “herninha” é somente uma hérnia, não leva em consideração se este paciente tem outros problemas de saúde. O SUS consegue transformar paciente e profissional de saúde em letras frias, menospreza os problemas corriqueiros e numerosos aceitando pressões dos fabricantes de equipamentos médicos e da indústria farmacêutica, mas faz ouvidos moucos para os recursos humanos.
O SUS trata bem quem quer mudar de sexo ou precisa colocar um marca-passo de última geração, mas não o paciente com arritmia tratada apenas com amiodarona ou com gonorréia, mas se este mesmo paciente necessitar de um remédio ou equipamento caro, será tratado agora como vip. Os casos mais simples, que se lasquem.

quinta-feira, 15 de maio de 2008

DE QUE LADO VOCÊ ESTAVA NA ÉPOCA DA DITADURA? E DE QUE LADO ESTÁ HOJE?

"DE QUE LADO VOCÊ ESTAVA NA ÉPOCA DA DITADURA? E DE QUE LADO ESTÁ HOJE?

A primeira pergunta, por incrível que pareça, vem norteando alguns "raciocínios" blogosfera afora (e imbecilidade adentro). Aproveitam - e aí com razão - a falta de inteligência política de Agripino para tirar uma onda. Normal, é do jogo.
Mas é preciso ir devagar com esse andor.
Um blogueiro-sociólogo, autor de enciclopédia, que anda com motorista pela zona sul do Rio, fez a pergunta e incluiu na lista seu ex-patrão, Roberto Marinho. Ele poderia ter recusado o emprego na Globonews. Mas, não. Ele preferiu "paulohenriqueamorinzar" e falar mal depois da demissão.
Aí já acho que não é "do jogo". A menos que se permita o jogo sujo, a enganação e a falácia.
Delfin Netto, por exemplo, assinou o AI-5. Hoje, assina uma coluna na Carta Capital. Não sei se Delfin mudou tanto assim. Ele é também conselheiro informal do governo Lula.
Paulo Maluf, da base aliada, não era exatamente um guerrilheiro da Libelu. Assim como Collor, que também defende o Lulismo - mas dessa vez no Senado - não pode ser considerado um combatente do regime de exceção.
José Sarney, um dos mais tenazes agentes de Lula no Congresso, foi também presidente do PDS, e participou daquele "racha esperto" que criou o PFL e viabilizou a candidatura de Tancredo Neves - consigo, àquela altura, foram também Antonio Carlos Magalhães (seu Ministro das Telecomunicações) e muitos outros.
Por isso, queridos cheguevaras do mouse, cuidado para não dar tiros e mais tiros e mais tiros no próprio pé.
Se é difícil para a Dilma responder à bobagem do Agripino, imagine como a Ministra-Chefe da Casa Civil se sente ao saber que o Presidente da República se aconselha com um dos signatários do AI-5.
Espero que ela fique constrangida com isso; mais do que Prestes, que não ligou para o fato de que Getúlio Vargas mandou sua esposa à morte e mesmo assim se aliou ao ditadorzinho.
A Ditadura de HojeCuba é uma ditadura genocida. Isso não depende de análises subjetivas. A bala que atinge a cabeça de um dissidente político não é "de esquerda" ou "de direita". Ela é autoritária, acima de tudo.
E vocês, blogueiros bolcheviques, estão de que lado nessa ditadura?
Para mim, o regime militar autoritário, pós-golpe de 64, é tão brutal quanto o regime ditatorial castrista. Não admito nem um, nem outro.
Repito: e vocês, "independentes"?
* * *
Daí, eu sou "de direita" porque não compactuo com o paredón. Ou porque não aceito o Mensalão. Ou porque cometo o pecado de mostrar de forma didática que o "Caso Lulinha" foi um dos escândalos mais absurdos dos últimos anos (e olha que a competição foi dura).
* * *
CONCURSO RELÂMPAGO IMPRENSA MARROMGanha uma mariola quem enumerar todos os feitos de José Dirceu de quando esteve na clandestinidade. Vale qualquer coisa que seja:
a) ato em favor da democraciab) ação pública contra o regimec) manifestação e/ou publicaçãod) performance teatrale) mímicaf) origamis subversivos
Se alguém souber, avisem a mim e aos livros de história ao mesmo tempo, pois até agora não se sabe de UMA ÚNICA AÇÃO DE JOSÉ DIRCEU DE QUANDO CAIU NA CLANDESTINIDADE, QUE NÃO SEJA UNICAMENTE FICAR ESCONDIDINHO (e "plástica no nariz" não vale, tá?). "

O texto acima é do Gravatai Merengue, editor do excelente blog "Imprensa Marrom" ( http://www.interney.net/blogs/imprensamarrom/ ), seus textos são sempre instigantes e provocativos, vale a pena acessar e ficar freguês.
Para quem não sabe, Gravatai é acessor de Soninha, vereadora do PPS de São Paulo e, é um dos blogueiros que se envolveram em polemica com Luís Nassif, em defesa de Janaína Leite do "apostos".

Sem MP, até que funciona um pouco II

"Câmara aprova lote de oito projetos de segurança:

Estupro é redefinido; crimes sexuais têm penas agravadas

Condenados a mais de 20 anos perdem direito a novo júri

Infração de menor pesa na sentença de adulto reincidente

Simples indiciados sujeitam-se à indisponibilidade de bens

Autorizado o uso de equipamentos para rastrear os presos

Incluído no código penal o crime de ‘seqüestro relâmpago’

Celular em presídio passa a render reclusão de 4 a 8 anos"

Falta muito ainda, mas que são boas novas, não há dúvidas.

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Sem MP, até que funciona um pouco.

Não havia nenhuma Medida Provisória bloqueando a pauta de votação da Câmara Federal e, não é que os dignos Deputados conseguiram aprovar algumas medidas, que podem acelerar os processos criminais.
Quando alguém for condenado a mais de 20 anos, não terá direito a novo julgamento em primeira instancia. Os processos terão menos audiências e também foram aprovadas, alterações que evitarão os adiamentos dos julgamentos, isto irá acelerar os processos.
Agora sequestro-relampago é um crime tipificado, as penas ficarão mais pesadas para este crime, caso haja lesão corporal grave ou morte.
A lei passa a permitir o monitoramento de presos em regimes especiais, por meios eletrônicos.
Fiquei pasmo, celular, radio ou outro meio de comunicação agora é crime, quando usado dentro dos presídios, pelos seus "moradores".
Será que o Congresso não é tão ruim assim? Será que o numero excessivo de MPs prejudica o país?
O Congresso realmente não é bom, mas que a MPs atrapalham ainda mais...

Enquete Estadão

O Estadão está promovendo uma enquete sobre o Sistema S, quem interessar pode acessar o link abaiso e dar seu voto.
Um amigo, empresário, solicitou meu apoio para a divulgação da enquete.
Há campanhas pelo não, mesmo que assim não fosse, confesso que manteria meu voto no "NÃO".
Quem puder acesse o link e, bom voto.

www.estadao.com.br/pages/enquetes/default.htm?id_enquete=196

terça-feira, 13 de maio de 2008

Descaracterização Total


Não faz muito tempo fiz um post relatando as impressões de um amigo petista, suas desconfianças e seu sentimento de quase abandono, em relação às propostas e a realidade do governo Lula.
Creio que seus temores aumentaram muito no dia de hoje.
Muitos podem não concordar com Marina Silva, mas duvido que possam apontar o dedo para ela e considera-la uma oportunista, mentirosa ou dissimulada.
Marina Silva tem algo simples, carinhoso e sincero no seu modo de atuar. Talvez, o ministério sob seu comando fosse o único que seguia uma linha clara de seu partido.
Reitero, podemos não concordar, mas deixar de admirar e respeitar alguém, por ser leal a seus princípios é ser hipócrita, egoísta e por que não dizer, uma forma barata e rasteira de preconceito.
Perde Lula uma ministra que atuava, não de forma individualista, mas de maneira a integrar vários setores do atual governo. Como ela poderia ter sucesso? Um presidente que para chegar ao poder descaracterizou seu partido totalmente, não poderia dar o sustento político e pessoal necessário, para que alguém comprometido com seus ideais continuasse em seu governo.
Sua saída é fruto dos embates com personagens do atual governo como Dilma Rousseff, Reinhold Stephanes e Mangabeira Unger.
O atual PT não merece Marina Silva, reconheço isso como militante tucano e creio que mesmo seus adversários fora do governo reconhecem que ela tentou construir realmente uma política de preservação ambiental, não utilizando somente sua ideologia, mas também a ciência ambiental.
Fazer o que? Lula prefere as verdades dos dossiês, as intrigas e por que não dizer as políticas sociais incompletas e anestesiadoras da sociedade brasileira, deve ser o medo de ser feliz e acertar uma política séria para o país. Que ele fique com Mangabeira Unger. É a cara do atual governo.

domingo, 11 de maio de 2008

Bom Tempo

Dia das mães, almoço com mãe, mulher e filha. Foi um bom domingo, digno de ser lembrado enquanto a memória permitir.
E a memória vai longe, busca coisas no passado, que estavam adormecidas, mas não apagadas.
Começo a achar que estou ficando velho, estou emotivo, já disse isso em um post há pouco tempo, mas as recordações voltam e, algumas são muito boas, como esta, possível graças ao You Tube.

sábado, 10 de maio de 2008

E Vamos Nósssssssssssss.....



ETERNAMENTE!

A verdade do passado não justifica a mentira do presente

Fiquei emocionado com Dilma Rousseff, sou bastante emotivo, ela chorou no Senado, falou sobre as torturas sofridas, tudo graças ao Senador Agripino, que estava "do outro lado" e assim saiu-se vitoriosa.
Dilma parecia que estava em um comício no Senado, como todos os comícios do PT. Ela falou sobre liberdade de expressão, tendo como pano de fundo, a ditadura militar, que foi há muito morta e enterrada pela luta da imensa maioria dos brasileiros. Maioria da qual, eu também tenho orgulho de fazer parte.
Estranhei um pouco esta fala sobre liberdade de expressão, já que o antecessor de Dilma, José Dirceu, tentou a todo custo enquadrar os meios de comunicação, ela como sua sucessora, parece ter o mesmo intento. Pouca coisa mudou na Casa Civil com a troca de ministros.
Afinal, como falar de liberdade de expressão, quando se monta um dossiê, com informações sobre o governo anterior, para fins políticos?
A besteira do Senador Agripino, não deu o gancho para a Ministra se safar, mas o despreparo da oposição, desnorteada e abatida, sim. A oposição esqueceu de dizer a ela, que o questionamento atual era sobre sobre a montagem de um dossiê, com informações pinçadas para uso político.
A oposição poderia lembrá-la, que muitos ali também sofreram mazelas dos governos autoritários, que muitos aliados do atual governo, foram expressivos vultos da época plúmbea da historia brasileira e que manipular informações não tem nada de democrático.
Dossiê não é crime, mas a montagem de um "banco de dados" para manipulação política, é abuso de autoridade, é má fé, é trapaça e mais um monte de adjetivos que devem ser tratados na policia e posteriormente deverão ser assunto da Justiça.
Creio que o que foi feito na Secretária da Casa Civil, pode ser entendido como uma conspiração.
Quanto ao PAC, ela não explicou como este programa irá acelerar o desenvolvimento, mas por que faria isto? Ela não foi questionada sobre estas obras, um pouco virtuais para meu gosto e safou-se.
Após esta vitória da mãe Dilma no Senado chega a informação que o provável autor do vazamento do "banco de dados" é um funcionário graúdo da Casa Civil, um funcionário, portanto da "Mãe do Pac" e ela, portanto é responsável pelas suas atividades.
Ainda há muito a investigar no caso da manipulação política de dados sigilosos dentro da Casa Civil. O que não dá para compreender é a pressa generalizada de concluir que Dilma não sabe de nada e, após o "caso Ronaldo", não fica bem utilizar o "eu não sabia". Vou adorar quando sair uma explicação sobre o derrame de informações do "banco de dados" na imprensa.
Dilma Rousseff tem de aprender que mentir durante a ditadura pode, mas na vigência da democracia, a mentira deixa de ser nobre. O combate a um regime autoritário e sanguinário do passado, não isenta os pecados do presente.