sexta-feira, 28 de março de 2008

Novos Aloprados

Eles chegaram de mansinho, negaram, desconversaram e alegaram mais um invento de parte da mídia golpista.
Agora a negativa virou afirmação: sim fizeram um documento sobre os gastos de FHC, pincelando alguns dados, tudo para ter cara de gastos desenfreados com luxos da elite branca neoliberal.
Meteram os pés pelas mãos. Surpreendeu-me ser a ministra Dilma uma aloprada, melhor dizendo, a aloprada é sua assessora, Erenice Alves Guerra, cuja trajetória política acha-se ligada a Dilma nos últimos anos. Afinal sempre um assessor deve levar a culpa.
Dilma Rousseff, influenciada pela atual fanfarrice de Lula no NE desdenha dos acontecimentos, os quais têm a potencialidade de enlamear sua candidatura para 2010.
Dilma conseguiu não ser convocada pela CPI graças às articulações de seu colega José Múcio, talvez agora tenha de dar algumas explicações.
Mas afinal por que produziram este dossiê?
Para chantagear a oposição? Não creio.
Acredito que é a repetição da mesma ladainha do mensalão: todos são iguais.
É obvio que membros do governo utilizaram de recursos públicos para satisfazer necessidades pessoais e, acham isto normal, corriqueiro e no melhor estilo repetem que todos são iguais e, esta afirmação é repetida a exaustão por seguidores que beiram o fanatismo na adoração e no culto a personalidade de pessoas que hoje estão governo.
Descer do trono pode ser muito mais difícil que subir.
Humildade é uma virtude e não uma qualidade intrínseca do ser humano.

sábado, 22 de março de 2008

Nunca Antes Neste "PAIZ"

Os gastos do governo Lula devem ser mantidos secretos por dever de Estado, mas os do seu antecessor devem ser mantidos em segredo, para que possam ser utilizados em chantagem política.
Que sejam abertos para todos os brasileiros os gastos de FHC e de Lula.
Basta de hipocrisia, chantagem barata e rasteira. Pela democratização das informações de nossos governantes.
Lula, caso seja Presidente e não presidente, deveria baixar uma Medida Provisória tornando isto Lei.
Transcrevo abaixo a nota do Senador Arthur Virgílio sobre esta tentativa de chantagem, espero que o PSDB não caia nesta.

"Recusam-se a abrir as contas do Gabinete Pessoal do Presidente da República, mas sordidamente abrem contas do Governo Fernando Henrique.É procedimento típico do Governo Lula e de integrantes do seu partido. Dossiês são especialização sua. E desta vez não são os “aloprados”.São do Palácio do Planalto as informações que foram parar nas páginas da Veja. Somente lá existem os dados.As contas deles são “secretas”, as do Governo anterior, não.Não vão, porém, intimidar o PSDB. O PSDB não se dobra a chantagens. Não tem nada a esconder. Que se abram todas as contas, as deste Governo e as do Governo anterior. Tudo às claras. O contribuinte tem o direito de saber o que fazem com o seu dinheiro.Mas a sordidez não passará em branco. Vamos exigir do Ministério Público que apure e puna a divulgação de dossiês com fins de chantagem política. E vamos cobrar do Presidente da República, agora com mais razão, a abertura de suas contas.Que a transparência seja total!"

Água que Passarinho não Bebe - Blogagem Coletiva


Ricardo Rayol convocou, nós escutamos seu chamado e somos solidários em mais uma blogagem coletiva.

Queremos Providência, não importa se branca ou amarela.

Atestamos sua qualidade e informamos que gostamos da envelhecida em tonéis de umburana.

Providência é produzida em Buenópolis, era a preferida por Juscelino, atualmente o Acadêmico Jesus Chediak não esconde sua preferência.

Quando for solicitado a tomar uma providência, lembre-se de Providência.
Beba com moderação.

quarta-feira, 19 de março de 2008

Paulo Henrique e Eduardo Jorge

A demissão de Paulo Henquique Amorim é um dos assuntos mais comentados nos blogs.
Infelizmente, esta demissão é mais comentada do que a vitória de Eduardo Jorge Caldas, contra a revista Veja, que foi condenada a pagar indenização por danos morais, além de ter de publicar na integra a sentença. A sentença tem cerca de vinte paginas.
Não sei qual a causa de Paulo Henrique Amorim ser demitido, caso seja devido a suas idéias, lamento sua demissão.
Lamento pelo simples fato, de não concordar com nenhum tipo de censura. Até as pessoas que não comungam com minhas idéias, tem o direito de expressar suas opiniões. Até o Paulo Henrique Amorim, que até hoje acha que o mensalão é invenção, que não existiu dólar na cueca e por ai vai.
Sobre a vitória de Eduardo Caldas, não vejo censura, mas apenas a conclusão da Justiça brasileira a respeito das noticias veiculadas pela Veja, que eram infundadas e, causaram sérios prejuízos a Eduardo Jorge, que foi sem sombra de duvidas um dos grandes perseguidos pela mídia, que na época não era golpista, mas na imagem tola e deturpada de alguns, como por ex. de Paulo Henrique Amorim, denunciavam falcatruas no governo de FHC.
Aquela mesma mídia, é agora considerada golpista. Como mudam os conceitos.
Veja errou e deve pagar pelo erro, assim como outros veículos da imprensa. Mas o que falar dos procuradores da republica, que cansaram de investigar e perseguir Eduardo Jorge?
Mais interessante do que isto é ler em alguns blogs de opinião, que a condenação de Veja é amostra de seu tipo de jornalismo "rasteiro", mas que no caso de Eduardo Jorge, a revista estava certa.
É realmente um samba de doido! A revista é culpada de tudo, mas a vitima também é culpada. Nunca vi tamanha manipulação dos fatos, ignorância e tentativa de uso de uma sentença judicial para justificar o desacordo de alguns, com as notas publicadas pela revista.
Veja, em minha opinião, errou ao publicar aquelas noticias, com chamada de capa e tudo mais, sem verificar sua veracidade e, vai pagar por isto, ponto final!
Não se acerta sempre, assim como não se erra sempre.
Ainda sobre Paulo Henrique Amorim, alguém sabe o endereço novo de seu site?
Confesso, era engraçado acessar o conversa afiada de vez em quando, era muito divertido ver comentários quase sempre contrários à opinião do articulista e, dos que acusavam pessoas como eu, de serem golpista ele é o mais hilário.
Sem duvida alguma deve ser um candidato fortíssimo ao "bundão da semana" do "Serjão".

sábado, 15 de março de 2008

Salvem Nossas Almas

“Paira no ar um viés autoritário. Muito embora não tenhamos mais campo no Brasil para retrocesso em termos do estado democrático de direito.

”Marco Aurélio Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal

O brasileiro ainda tem em sua formação o caráter autoritário de muitas décadas de governos comprometidos com interesses nada democráticos.
Muito mais que isso, em nossas próprias casas não somos democráticos. Pouco ouvimos nossos filhos reclamarem, não nos interessamos pelos problemas das mulheres, se for o caso uns sopapos no pé do ouvido, selam a questão aberta.
Fazemos o maior barulho caso a novela das oito, que começa as nove, mostre um peitinho descoberto. Não nos importamos em chegar de porre em casa, fumando todo tipo de cigarro e vamos à histeria se, nossos filhos começam a beber e fumar. Vamos botando a culpa em outrem, somos inocentes por natureza, não até prova em contrário.
Pode ser que esta questão cultural, ou melhor, esta questão de falta de cultura, educação e ética, já que todo cidadão tem de ter ética, para assim cobrar que seus mandatários também a tenham, faça com que nós aceitemos muitas enganações de nossos governantes.
A liberdade é uma das maiores virtudes para o homem, que somente pode desfrutá-la, caso respeite a liberdade de seus entes queridos e vizinhos.
Adoramos quando a policia bate nos "elementos" surpreendidos em atos criminosos, mas se um criminoso rico for surpreendido, acharemos algum tempo depois, que talvez ele não seja tão culpado assim, que poderia ter um castigo tipo: trabalhos comunitários.
A chama do totalitarismo está acesa em nosso pais, por que a acendemos em nossas casas e nas nossas relações interpessoais.
Toleramos a maldade de alguns, que prejudicam muitos, por que achamos que os que assim atuam, estão defendendo o pobre e o doente.
Muitos são saudosistas dos tempos da ditadura, por que não conseguem controlar suas próprias vidas. Também não conseguimos enxergar quando a ditadura, não é mais de um pelotão fardado, mas é executada por um grupo que se auto intitula guardião das causas sociais.
Pobre e coitado dos que chamam a atenção para estes fatos, será jogado a vala comum dos inimigos da democracia, dos antigos arautos do totalitarismo e dos inimigos dos menos favorecidos.
As virtudes do regime democrático estão sendo superadas pelos vícios e desmandos da idéia única. O prejuízo para as futuras gerações será incalculável, pois começamos a achar que ser democrático é simplesmente concordar com quem manda. Quem discorda é simplesmente colocado de lado, passa a ser considerado um inimigo do estado ou da scociedade.
Estamos começando a glorificar o vicio e a enterrar as virtudes.
Salve-se quem puder!

segunda-feira, 3 de março de 2008