sábado, 26 de abril de 2008

Graças aos Feeds estou conseguindo acessar muito mais informações nos diversos blogs. Em um dos blogs que mais visito, o Pitacos, visualizei um ato a ser realizado em São Paulo, em prol da libertação de Ingrid Betancourt.


Eu não poderei ir, já que como muitos que desejam sua libertação, não moro ou não estarei em São Paulo, na data do evento. Entretanto se desejar podemos colaborar de outra maneira: assinando uma petição ao Presidente da Republica, no sentido de que exista uma atuação do governo brasileiro em prol de sua liberdade.


Creio que esta é uma luta justa, merecendo de todos a adesão, eu já assinei. Abaixo os links:








quarta-feira, 23 de abril de 2008

terça-feira, 22 de abril de 2008

Uma Parceria Brasil Paraguai

O Partido Colorado no Paraguai acaba de colher sua primeira derrota, nas eleições presidenciais daquele país nos últimos 60 anos.
A hegemonia de um único partido não faz bem para a saúde de nenhuma nação, basta ver o histórico de nosso vizinho, não só as estruturas políticas, mas também a economia não vai lá muito bem.
Fernando Lugo capitalizou todo o mal-estar social reinante no Paraguai e, apoiado por uma coligação heterogênea, venceu as eleições.
A qualidade de vida da população paraguaia é uma das piores na AL, fruto da corrupção, violência política e uma administração ineficiente total no âmbito governamental.
Itaipu é considerada, pelos paraguaios, como uma das causas de seus problemas, eles acham que o tratado assinado para a edificação da usina, rouba-lhes recursos.
Ocorre que o Brasil arcou com 100% da obra, assim este tratado que vigorará até 2033, em minha opinião não deve ser renegociado.
Agora, nossa diplomacia não pode cometer os mesmos erros cometidos com a Bolívia. Devemos tratar os desafios paraguaios como um problema sério a serem resolvidos. A região fronteiriça é um dos grandes problemas brasileiros, assim como do Paraguai. Não é de interesse comum, o transito ilegal de produtos manufaturados ou provenientes da criminalidade.
O Brasil deve encarar o Paraguai, e seu novo governo democraticamente eleito como um parceiro preferencial, até no âmbito do Mercosul, podemos contribuir com o desenvolvimento daquele país, talvez com tecnologia para o desenvolvimento da sua indústria, ou quem sabe investimentos, tirando proveito da própria energia que eles não estão consumindo, proveniente de Itaipu.
As oportunidades para brasileiros e paraguaios são muito grandes, com benefícios mútuos extraordinários, dando inclusive o exemplo para os “Evitos e Huguitos” da AL.

Raposa do Sol: bobagem do governo Lula

"Concordamos com Arthur Virgílio. O general Augusto Heleno, comandante militar da Amazônia, errou na forma e acertou no conteúdo. Declarações públicas de militares sobre questões políticas sempre trazem uma carga de tensão, particularmente quando militares direcionam críticas ao presidente da República, a quem devem obediência. Todas as Forças Armadas do mundo estão organizadas tendo com vértice o princípio da hierarquia e quando ela é quebrada podem surgir crises.
Também foi negativa a nota de apoio do DEM ao general Augusto Heleno, que só jogou mais lenha na fogueira, assim como o apoio dado pelo PDT. Tudo isto passa a impressão de que estão de volta as vivandeiras, que no passado prestaram desserviço ao país e estimularam crises militares de proporções graves. Para a democracia, interessa que nossas Forças Armadas continuem mantendo o comportamento que assumiram desde a redemocratização de 1985, voltadas exclusivamente para suas funções profissionais e para cumprir o papel determinado por nossa constituição.
Feitas estas ressalvas, vamos ao problema maior. A criação da reserva Raposa do Sol foi uma enorme bobagem cometida pelo governo Lula. Uma espécie de doença infantil do esquerdismo, como Lenin gostava de afirmar. Lula foi engabelado por Márcio Thomaz de Bastos, então ministro da Justiça, e agora está com um verdadeiro abacaxi nas mãos. Nada justifica a constituição de uma reserva de terras contínuas em uma área de fronteira sensível, onde existem conflitos em países vizinhos. No limite, a criação da reserva põe em risco a própria existência de Roraima como Estado, pois quase 50% de suas terras serão reservas indígenas.
Contra a criação de uma reserva contínua, se levantaram várias vozes, inclusive de membros do governo e de sua base. A própria Casa Militar de Lula na época posicionou-se contrariamente. Não estamos, portanto, entre uma questão entre governo e oposição, mas sim diante de um fato grave que pode comprometer o controle do país sobre o seu próprio território. Isto é tão mais grave quando levamos em consideração que a região amazônica é vulnerável à ação do narcotráfico e outras organizações criminosas.
Este é o motivo da insatisfação militar com a criação da reserva Raposa do Sol. O general Augusto Heleno não é uma voz isolada e suas palavras traduzem o pensamento dos oficiais lotados no Comando Militar da Amazônia. O mesmo pensamento foi expresso também pelo chefe do Estado Maio do Exército Leste e a posição do general foi apoiada membros do Clube Militar. Há, portanto, um contencioso que não será resolvido apenas com o enquadramento do comandante militar da Amazônia.
O quadro é mais grave quando se leva em consideração que a Amazônia é palco de vários conflitos e que há um desaparelhamento das Forças Armadas até para garantir o controle de nossas fronteiras. Basta ler a matéria do Estadão de ontem, segundo a qual apenas 17 soldados tomam conta de uma fronteira de mais de mil quilômetros. Falta tudo, armas modernas e meios de transportes.
Claro que contribui para a insatisfação dos militares a leniência do governo Lula com o desrespeito à lei cometido pelo MST e outros movimentos sociais que atuam na Amazônia. Um prefeito e militantes petistas estimulam e lideram invasões à ferrovia da Vale do Rio Doce e nada acontece com eles. E, pasmem, as ações do MST são respaldadas pelo ministro do Desenvolvimento Agrário, para quem as ações dos Sem Terra contribuem para a democracia!
A reserva Raposa do Sol é mais gasolina na fogueira. É bom Lula parar de brincar com fogo e encontrar uma solução, antes que novas insatisfações militares venham á luz do dia."

O texto acima é do Pitacos(http://pitacos-politicos.zip.net/), um dos melhores sobre política, em toda blogosfera e, exprime corretamente minha posição.

segunda-feira, 21 de abril de 2008

Caiu na Rede, Todo Mundo Vê



O ministro do Trabalho da Venezuela, Roberto Hernández, aproveitou para fazer uma "faxina" na dentadura, durante uma recente sessão do Congresso venezuelano, não há um fundo musical, mas as legendas, em espanhol, são muito engraçadas.

21 de abril de .....

A grande maioria dos brasileiros hoje está em casa, descansando em um feriado nacional. A data existe para que meditemos sobre o passado, retirar ensinamentos dos fatos ocorridos, mas ninguém é de ferro, vamos dormir até mais tarde, se houver sol: uma praia, pescar ou churrasquinho, quem sabe curar a ressaca do domingo.
Eu sou um pouco teimoso, resolvi recordar um pouco de história, ler a respeito de movimentos de emancipação do Brasil colônia, tentar lembrar sobre o primeiro movimento deste tipo e do seu caráter regional ou não.
O surgimento de um sentimento pátrio no habitante do Brasil colônia, remonta ao século XVII, com o desejo de implantação de uma política que atenda aos interesses locais, sem, contudo haver uma noção de um todo.
A expulsão do invasor holandês, a insurreição comercial e autonomista no Maranhão, guerra dos emboabas tudo tinha um caráter local, mas sempre com um sentimento contrário aos interesses da Metrópole.
Poderíamos até iniciar esta seqüência de fatos históricos com o movimento conduzido por Jorge de Barros Fajardo contra os jesuítas em São Paulo, mas quase todos estes movimentos tinham caráter localizado e com a elite regional no comando.
A Inconfidência Mineira não foi diferente, era regional e representava os interesses de uma elite contra a cobrança dos impostos por parte de Portugal. Não houve participação da população, aliás, a figura do Tiradentes era uma exceção no movimento, já que o mesmo não era um membro da elite local, mas ele também teve seus interesses contrariados pelo governo local.
Com a descoberta do movimento, não sendo membro da elite, foi executado para servir de exemplo a lideres de futuros movimentos.
A Inconfidência Mineira chama a atenção também, para um a participação mais ativa de um novo personagem em nossa historia: a Inglaterra.
A Inglaterra havia perdido uma grande colônia, ou se preferir um grande mercado consumidor, os Estados Unidos e, necessitava substituir este mercado.
Portugal já era bastante dependente da Inglaterra, tanto no quesito econômico, mas principalmente militar.
Portugal precisa de proteção contra a Espanha e a França, grandes competidores dos interesses ingleses na época.
Mas vamos deixar a Inglaterra de lado, o que torna a Inconfidência Mineira importante, apesar de seu caráter regional e elitista?
Segundo Boris Fausto em "História Concisa do Brasil", a "importância não decorre do fato material, mas da construção simbólica de que foi objeto. O movimento teve relação direta com o agravamento dos problemas da sociedade regional naquele período. Ao mesmo tempo, seus integrantes foram influenciados pelas novas idéias que surgiam na Europa e na América do Norte. Muitos membros da elite mineira circulavam pelo mundo e estudavam na Europa. Por exemplo, um ex-estudante de Coimbra - José Joaquim da Maia - ingressou na Faculdade de Medicina de Montpellier, na França, em 1786. Naquele ano e no ano seguinte teve contatos com Thomas Jefferson, então embaixador dos Estados Unidos na França, solicitando apoio para uma revolução...Um participante da Inconfidência - Jose Álvares Maciel -formou-se em Coimbra e viveu na Inglaterra...e discutiu com negociantes ingleses as possibilidades de apoio a um movimento pela independência Brasil".
“... Embora não pertencesse à elite, o próprio, Tiradentes se viu prejudicado, ao perder o comando do destacamento militar que patrulhava a estratégica estrada da Serra da Mantiqueira, porta de entrada para as minas."
Os interesses contrariados principalmente na nomeação de altos funcionários no comando da burocracia local foi fator importante na eclosão do movimento.
Eles aparentemente pretendiam proclamar uma Republica, tendo por modelo a Constituição norte americana, devedores da Coroa seriam perdoados, a instalação de fabricas seria incentivada.
Algo interessante seria a não existência de exercito permanente, mas sim o fato de que os cidadões deveriam portar armas e, quando necessário, servir na milícia nacional.
A coerência ideológica em conflito com os interesses pessoais, levou os inconfidentes a tratar a questão dos escravos, de forma peculiar. Somente seriam libertos os escravos nascidos no Brasil.
Um acontecimento histórico, com alcance limitado pode ter um grande impacto na historia de um país, este é o caso da Inconfidência Mineira. Ela não chegou a se concretizar e suas possibilidades de êxito eram quase nulas, mas sua relevância deriva da sua força simbólica. A Revolução de 1817, a partir de Pernambuco com abrangência em quase todo o Nordeste, não tem, por exemplo, o mesmo impacto em nossas mentes.
Tiradentes tornou-se herói nacional e as imagens de sua execução, com esquartejamento de seu corpo e exibição de sua cabeça, foram evocadas com grande carga emotiva nas escolas. Lógico que isso não ocorreu em um piscar de olhos, mas sim, através de um processo longo, cujo resultado final é a formação de um mito, que tem sua própria história.
No inicio, ainda sob a colonização portuguesa, prevaleceu a versão de que se tratava de um movimento de falta de fidelidade, como demonstra a palavra "Inconfidência", cujo significado pode ser a não observância de um dever ao Estado.
Com a independência de Portugal e surgimento do Império, o fato incomodava, já que era um movimento republicano e, Tiradentes fora condenado por Dona Maria, avó e bisavó dos imperadores do Brasil.
O fato histórico, que possibilitou a projeção do movimento, assim como a transformação de Tiradentes em mártir, foi a proclamação da Republica. Claro que havia uma base para tudo isso: o espetaculo montado pela Coroa, para intimidar a população causou um efeito oposto, mantendo na memória coletiva o acontecimento. Angariou simpatias para os inconfidentes e, a atitude de Tiradentes, assumindo a responsabilidade total pela conspiração, seu sacrifício final, facilitou o surgimento do mito logo após a proclamação da Republica.
O dia 21 de abril passou a ser feriado, a figura de Tiradentes foi retratada cada vez mais com imagens próximas a do Cristo, surgiu assim um dos poucos heróis nacionais, cujo culto como mártir, não encontra eco apenas nas elites ditas de esquerda ou direita, mas também na população geral.
Tiradentes tornou-se um herói e mártir para o povo comum, o povo da rua.

domingo, 20 de abril de 2008

Rendição ao FEED

Minha rendição ao FEED é incondicional, resisti bravamente durante um bom tempo, mas foi justamente este fator, o tempo, que me levou a aderir a esta ferramenta.
Ainda não consegui dominar a coisa totalmente, mas chegarei lá.
Entretanto continuo um pouco teimoso, estou usando o Google Reader para minhas leituras, espero aumentar consideravelmente minhas visitas, assim como minhas postagens.
Porém uma coisa está incomodando, eu gostaria de colocar o ícone laranja no blog, mas não consigo, o blogger pede uma URL e não sei qual colocar.
Caso uma boa alma informática puder ajudar agradeço, já que sou um analfabeto informático funcional.

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Blogagem Coletiva





O ser humano para ser verdadeiramente livre, necessita saber ler e escrever.


Sem a "leitura", ele não pode usufruir as benesses da vida moderna.


É dever de todos, lutar contra o analfabetismo. É direito de todos compreender o que se passa ao seu redor.

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Pessoas Dignas e "otoridades"

Esta semana, por motivo de trabalho, mantive um diálogo interessante com um conhecido.

Trata-se de pessoa com boa formação acadêmica, articulado e respeitado no meio em que trabalha.

A conversa correu logo dos termos técnicos médicos/policiais para a política, não só local, mas nacional.

Não foi surpresa seu desencanto com a política e a sua manifestação de entrar em outra agremiação partidária, já que estava afastado e descontente com o PT.

Ressalto aqui, que este interlocutor foi sempre um defensor e entusiasta de Lula, assim como um dos mais inteligentes membros do PT em Batatais, mas seu descontentamento era claro.

Acredito que hoje este divorcio em relação ao PT foi aprofundado nesta quarta-feira.

Lula vai contra uma das bandeiras de suas campanhas a presidente, ao deixar claro que quer sepultar o projeto do senador Paim do RS. Sou a favor do projeto, mas sem entrar no mérito da questão é difícil compreender o desejo do governo em sepultá-lo. Trata-se de uma traição aos princípios do partido, assim como uma paulada nas pessoas que votaram, acreditando nesta postura.

Os escândalos pequenos, médios e graves do atual governo, fazem com que eu passe a considerar correta uma frase do jornalista Fernando Barros: "estamos anestesiados".

Não concordava com a frase, por birra, sou anestesista, mas é claro que estamos realmente anestesiados literalmente. Há uma depressão do córtex cerebral do brasileiro, ou talvez somente do lobo frontal, mas deixemos a neurofisiologia. Vamos recordar alguns casos deste começo de semana.

O fato de um funcionário de escalão inferior utilizar o cartão corporativo em um local, digamos, escuro para ver garotas tirar a roupa, é coisa individual, fácil de comprovar e punir basta vontade, ética e moral para fazê-lo.

Agora, uma autoridade, daquelas que se gaba de ser "otoridade", provocar negócios não convencionais com ações da Petrobras, sendo que talvez, esta autoridade, mesmo tendo acesso a certas informações, não deve prestar contas ao órgão competente para regular “ações” em bolsa, merece ser investigado, principalmente em ano eleitoral.

Uma compra aqui de ações, informação a um publico seleto, noticia na internet, corre-corre dos que acham que vão ganhar uma bolada, alguns vendem ações e, mundo mágico, quem achou que era esperto, com informação privilegiada, que talvez fosse até antiga, somente esquentada, encheu a burra de alguém, lá do começo do parágrafo.

Lembram do meu interlocutor do inicio do post? Ele é um idealista, posso não concordar com muitas idéias políticas suas, mas eu o respeito pela coerência e dignidade de nunca utilizar sua militância política em proveito próprio, ou do seu partido.

Como ele há muitos, é necessário que expressem seus sentimentos, nosso Brasil precisa de mais dignidade e menos "autoridade".

sábado, 12 de abril de 2008

Soon - Yes

Blogagens





Atenção para os dias 18 e 28 de abril, teremos mais uma vez, vários blogs tentando divulgar lutas que todos nós gostaríamos de lutar.
Quem escreve ou quem lê não pode se furtar a apoiar estas batalhas programadas. Vou além, devemos incorpar permanentemente estas lutas, quem sabe nossos filhos e netos possam viver em mundo cada vez melhor.

domingo, 6 de abril de 2008

sábado, 5 de abril de 2008

Fatos Interessantes e Muito Estranhos

Não sou muito de escrever, normalmente visito muitos blogs e, vários dos que visito não estão enumerados na coluna "Recomendo", sou assim por dizer, muito mais um leitor.
Quem me conhece, sabe também que leio e visito blogs brigadores entre si: Nassif e Reinaldo Azevedo por exemplo. Faço isto para continuar bem informado e por curiosidade.
Agora, foi muito perturbador e estranho achar no blog Arrastão da jornalista Janaína Leite (http://arrastao.apostos.com/) um post com o seguinte titulo: "Cáspita! Telecom Italia... na Carta?".
Estranho, interessante e perturbador, não pela Janaína Leite, mas sim pelo artigo na Carta Capital, que ela comenta. Vale a pena acessar o blog da Janaína e conferir.Quem quiser pode ir direto a Carta Capital (http://www.cartacapital.com.br/app/materia.jsp?a=2&a2=8&i=592) e conferir a matéria. Vai levar um baita susto!
O artigo da Carta Capital, parece, confirma a história do Diogo Mainardi e do tal dossiê envolvendo gente graúda do PT e a Telecom Itália.
Acesse o http://arrastao.apostos.com/ e, veja o post do dia o4 de abril, leia tudo, acesse os links fornecidos, tome uma água com açúcar antes, é de cair a mandíbula.
Veja um trecho:
"Diz o repórter:""A tradutora tem sido tratada como uma “testemunha-chave” por representantes da Magistratura e do Ministério Público italianos. Integram o núcleo de investigação, em Milão, notórios procuradores, entre eles Fabio Napoleone, Nicola Parente e Raffaele Civardi, que há mais de três anos investigam a espionagem e a contra-espionagem que enredou vários executivos da maior companhia de telefonia do país.
"Diz Luciane Araújo:"Segundo o meu parecer, isto (o caso Telecom Italia) é um vulcão que a qualquer momento pode explodir, compreendeu?""... Na realidade, sabe-se que eles pagavam políticos eminentes. Os nomes dos quais se falava eram aqueles de muitas pessoas do PT."
Tudo isto e mais na Carta Capital, será que tem coisa ai? Será uma tramóia do Virgílio e do FHC? A quem tentarão imputar a culpa desta vez?
Aproveite e veja o que ela fala sobre o Nassif, no post do dia 05 de abril, será que há alguma relação?

Mão Santa e a Galinha Cacarejeira

Mão Santa causou certo furor no Senado ao fazer em seu pronunciamento no senado uma analogia das práticas do partido nazista com o PT:

"Esse negócio de ela ser mãe de PAC, aí, isso é outra história. Se nós formos buscar, lá, na história de Hitler - nazista, socialista, partido do trabalhador, lá - eles dizem que o de Goebbels orientava o partido dele até uma galinha cacarejadora para ficar gritando: as obras, as obras, as obras – antes de fazer e depois. Isso aí, esse negócio de apelido é outro. Ela pode ser muito bem a galinha cacarejadora desse Governo. A história se repete."

A senadora petista, Ideli Salvati, não poderia ficar de fora, interfere pela ministra Dilma, dizendo que Mão Santa não pode tratar uma mulher assim.

Confusão generalizada e o senador Demóstenes Torres (DEM) alerta - "Lula também é uma galinha cacarejadora". Parlamentares pedem a Mão Santa para se desculpar mas ele complementa:
"Todos, eu disse todos (do PT) estão embalados nesse cacarejamento.

Mas ainda não havia terminado:

" Serys Slhessarenko (PT) - Senhor presidente, estou "chocada"...Ao iniciar a leitura da nota de repúdio às palavras do senador Mão Santa...

Blogagem Coletiva - "Abre Aspas"



"Convido vocês a participar da Blogagem Coletiva “Abre Aspas” que tem por objetivo ampliar ainda o espaço da poesia na suas leituras…
No dia 28 de abril você está convidado a postar uma poesia e uma breve biografia do autor da poesia escolhida por você. Então, “Abra Aspas” no seu blog, no seu tempo, na sua vida - para a poesia.
Considerações. Abre Aspas é o nome que sugeri a um espaço criado pela Sam em seu blog, porque acho que a poesia sempre encontra um espaço em nosso cotidiano, mesmo que a gente de forma distraída não perceba. Assim sendo, nada melhor que “Abrir Aspas” para observar o mundo a nossa volta.
O convite está feito, falta agora você confirmar presença nessa nossa festa literária. O local da festa já está reservado: será o seu blog…
No dia 28 de abril - Abra Aspas para a poesia…"

Colei o convite desta blogagem coletiva do blog da Lunna: http://acqua.wordpress.com/

sexta-feira, 4 de abril de 2008

Perguntas

Umas comprinhas banais, com o dinheiro sofrido de nossos impostos, estão levando o governo Lula a um ponto já conhecido todos.
A negação sistemática de fatos reais.
E, nós simples pagadores de impostos, ou se preferir, financiadores de compras em lojas e "tapiocarias", estamos mais uma vez sendo enganados pela turminha que adora uma mordomia.
Estamos fazendo um carnaval daqueles com esta CPI, os fanáticos adoradores de Lula e também os que, iludidos, acham que isto vai abreviar seu governo e, esquecemos de várias coisinhas que afligem nossos corações.
Cadê as noticias e levantamentos da CPI das ONGs?
Quais as medidas adotadas para a proteção de nossa economia, nesta crise pós bonança, além das falas para a platéia fanatizada?
Qual a realidade do implemento do PAC? O que existe de verdade, na afirmativa que o governo não consegue gerenciar os investimentos necessários? Há falta de planejamento? Lembro que a mãe do PAC não consegue gerenciar os computadores de seu ministério, imagine um plano tão complexo.
O PAC existe? É mais um fome-zero?
Como a oposição consegue ser mais incompetente politicamente que o atual governo?
Pão, circo e bebida é claro, precisamos de mais alguma coisa?